A estimativa de estoque, oferta e demanda que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos divulgou ontem –prevendo alta no volume global de soja armazenado diante de produções maiores e competitivas no Brasil e na Argentina – aponta forte aumento nas exportações brasileiras de soja., que passam a abastecer parcela maior do planeta.

Enquanto para si os EUA preveem queda nos embarques de 49 milhões para 48,3 milhões de toneladas, a estimativa é que a Argentina passe de 8 milhões a 8,5 milhões e que o Brasil salte de 45,7 milhões para 49,8 milhões de toneladas de grãos. O volume adicional é de 0,5 milhão nos portos argentinos e de 4 milhões nos brasileiros, ante o recuo de 0,7 milhão norte-americano num momento de expansão no comércio global.

Foi estimado que os estoques finais de soja do mundo para 2015/16 crescerão de 85,54 milhões para 96,22 milhões de toneladas. Os estoques finais de milho do mundo devem diminuir para 191,94 milhões de toneladas, e os de trigo devem subir para 203,32 milhões de toneladas.

4 milhõesde toneladas a mais de soja serão exportadas pelo Brasil em 2015/16 na comparação com a temporada 2014/15, avalia o Departamento de Agricultura dos EUA. A soja brasileira ganha mais espaço que a da concorrência.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]