i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tecnologia

Startup cria “Waze” da agricultura

Aplicativo Agra faz testes com produtores de seis estados antes de lançar neste ano rede social de agricultores que centraliza informações importantes do agronegócio

  • PorAntonio C. Senkovski
  • 11/05/2016 17:57
Na geração dos smartphones, tecnologia no campo ultrapassa uso de maquinário de última geração nas lavouras | ROBERTO SOARES/ GAZETA DO POVO
Na geração dos smartphones, tecnologia no campo ultrapassa uso de maquinário de última geração nas lavouras| Foto: ROBERTO SOARES/ GAZETA DO POVO

Uma empresa sediada em São Paulo promete lançar no mercado ainda neste ano o Agra, uma ferramenta que promete ser o “Waze” da agricultura. O Waze é um aplicativo de celular que permite motoristas trocarem informações para escolher melhores rotas, economizar na hora de abastecer, entre outros benefícios. O Agra tem um princípio parecido, com a diferença que além de propiciar um ambiente de troca de informações entre produtores rurais, o serviço também pretende centralizar informações importantes na tela dos smartphones.

LISTA: veja a seleção da Gazeta do Povo de dez aplicativos essenciais para a agricultura.

Maikon Schiess, CEO da Agra, conta que a ideia é permitir que os próprios agricultores troquem informações sobre pragas e doenças nas propriedades, além de outros assuntos. Alguns dias para o combate de um problema do tipo em lavouras pode ser decisivo para uma quebra parcial ou total no campo. “Se os vizinhos souberem que tem aquele perigo rondando a região, os produtores podem se prevenir e evitar problemas maiores”, relata.

Outra função do Agra é sistematizar a grande quantidade de informações disponíveis na internet em um único sistema. Assim, os agricultores são capazes de obter dados personalizados para cada região de como estão condições meteorológicas, previsões de mercado, custo de produção entre outros. “O grande banco de dados informa para ele o que está acontecendo em cada área da propriedade e qual o melhor momento para começar determinadas atividades”, explica. Ele exemplifica que se o produtor pretende plantar em um determinado dia e há previsão de chuva, o usuário do software será avisado com antecedência para mudar os planos.

Produtores se dividem sobre usabilidade

No município de Silveira Martins, região central do Rio Grande do Sul, o engenheiro agrônomo Sérgio Daniel Bona é um dos 49 usuários que testam o aplicativo. Ele disse que a ferramenta ajudou a centralizar as atividades da propriedade que gerencia. Ele destaca o papel de lista de tarefas do software. “Com o aplicativo é possível ver o que já foi feito e visualizar para frente o que é preciso fazer. Você começa a inserir os valores de custos e começa a ter uma visão diferente da propriedade. Normalmente em planilhas você consegue ter gerenciamento de certa forma, mas fica menos prático”, analisa.

Já o produtor rural Guilherme Loureiro, de Palmas no sul do Paraná, disse que teve dificuldades para localizar a propriedade dele e começar a usar o aplicativo. “Até a primeira versão que eles me passaram eu usei, pegava pela internet da fazenda conseguia mudar. Agora ele está pegando uma conexão de Foz do Iguaçu, tento jogar pelas coordenadas, mas ainda não consegui usar. Tinha que ter uma forma mais simples”, recomenda ele que é um dos que participam da fase de testes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.