Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Premiação de 2015 será em 4 de dezembro, com participação estimada em 4,5 mil pessoas de todo o Paraná. | Antônio More /
Gazeta do Povo
Premiação de 2015 será em 4 de dezembro, com participação estimada em 4,5 mil pessoas de todo o Paraná.| Foto: Antônio More / Gazeta do Povo

Saiu a lista dos dez finalistas de 2015 do programa Empreendedor Rural, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Paraná, o Senar-PR. Os classificados tiveram seus nomes divulgados em ordem alfabética. Neste ano, os jurados avaliaram 99 projetos.

A premiação está confirmada para 4 de dezembro, no Expotrade Pinhais. A expectativa dos organizadores é reunir 4,5 mil produtores e lideranças de todo o Paraná, num dos maiores eventos do ano da agricultura.

Participam da banca de jurados dez técnicos e professores do sistema que abrange Senar e Federação da Agricultura do Paraná (Faep), da Federação dos Trabalhadores Rurais do Paraná (Fetaep), do Sebrae-PR, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Todos os finalistas receberão troféus. Os três primeiros colocados participarão de viagem técnica com despesas pagas. O destino, nacional ou internacional, será confirmado na premiação.

Aline Bonk, de União da Vitória, com ampliação de viveiros de peixes.

Caroline de Carli e Mariliva de Carli, de Palotina, com cultivo de rosas de corte.

Débora Strada Bialeski, de Rio Azul, com divisão e uso de pastagem.

Flávia Smulek, de Prudentópolis, com integração da agricultura e pecuária leiteira.

José Luis Alves Miguel, de Cambira, com criação de ovinos.

Marcio Manfredini e Rossana C. Manfredini, de Candoi, com gado de corte e pasto.

Patrícia Simer, de Marmeleiro, com expansão da pecuária leiteira.

Redivange e Maria de Marchi, de Mallet, com eficiência na pecuária leiteira.

Renata C. Sanches e Valério Angelozzi, de Primeiro de Maio, com criação de tilápia.

Rozelene Lurdes Demarchi, de Medianeira, com ampliação da pecuária leiteira.

O programa, criado em 2003 pelo Senar em parceria com o Sebrae, tenta formar empreendedores com cinco etapas de trabalho: diagnóstico, planejamento estratégico, estudo de mercado, engenharia de projetos e avaliações. Há treinamentos em cada fase, com módulos que prometem suporte teórico e prático.

O treinamento não se limita à atividade rural enquanto negócio. Envolve aspectos como realização pessoal, relação interpessoal e sociedade. Estão entre os assuntos “autoestima, cidadania, liderança, competências pessoais e grupais, habilidades sociais, formas de comercialização, custos de produção, planejamento estratégico, noções de legislação trabalhista, ambiental, sucessão familiar, fluxos de caixa e outros conceitos”, informa o Senar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]