A soja bem que tentou ter um dia positivo, mas acabou no vermelho no pregão desta quinta-feira (27) na Bolsa de Chicago, assim como os cereais. Pressionado por números referentes à demanda pelo produto norte-americano, o trigo chegou a bater no menor valor dos últimos seis meses ao longo do dia. O milho também sofreu um tombo, mas as maiores perdas ficaram mesmo para a soja. Após abrir a sessão com tímidas valorizações, a oleaginosa encerrou o dia em baixa de até 8 pontos em relação ao fechamento do dia anterior. A queda é atribuída a vendas técnicas típicas de final de ano e a expectativa de safra cheia na América do Sul, especialmente no Brasil e Paraguai. Os dois países são os que estão com as lavouras mais adiantadas no continente, que tem a Argentina como o segundo maior player. No país vizinho, porém, a situação ainda é de indefinição, por conta do grande atraso para a implantação da safra de verão.

Já os preços do milho e do trigo foram influenciados pela redução do interesse de compradores estrangeiros pelos grãos no mercado norte-americano. Hoje, uma empresa da Tailândia cancelou contratos de importação com os Estados Unidos de 23 mil toneladas de milho e 12 mil toneladas de soja, que venceriam em fevereiro e março de 2013. A companhia justificou sua posição, alegando que pagou muito caro pelos produtos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]