Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Cota de importação de leite do Uruguai deve atingir o produto em pó e o integral. | Arquivo/Gazeta do Povo
Cota de importação de leite do Uruguai deve atingir o produto em pó e o integral.| Foto: Arquivo/Gazeta do Povo

Com a alegação de que o leite uruguaio estaria causando desequilíbrio de preços no Brasil, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, irá tratar na próxima semana sobre o tema diretamente com o ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai, Tabaré Aguerre, durante reunião, em São Paulo.

A solicitação partiu de representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que sugeriu estabelecer uma cota de importação de leite do país vizinho, a exemplo do que já acontece com a Argentina.

Atualmente, o leite do Uruguai tem tarifa zero e a ausência de uma negociação de volume de importação tem desagradado os produtores nacionais.

Uma das propostas seria proibir a compra para programas governamentais de produtos lácteos não embalados no estabelecimento de origem, além da exigência da redução do período de validade.

Principal comprador leite do Uruguai

Dados da OCB apontam que o Brasil comprou 86% da produção de leite uruguaio em pó desnatado e 72% do integral, em 2017. No primeiro semestre já foram importadas 41.811 toneladas de leite em pó.

Além da OCB, outras autoridades apoiam a taxação sobre o leite importado do Uruguai, como o governador gaúcho José Ivo Sartori e a senadora Ana Amélia (PP/RS), que enviaram apelos semelhantes ao ministro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]