Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A associação afirma que a paralisação já atinge cerca de 20 milhões de suínos que não estão recebendo alimentação suficiente. | JONATHAN CAMPOS/GAZETA DO POVO
A associação afirma que a paralisação já atinge cerca de 20 milhões de suínos que não estão recebendo alimentação suficiente.| Foto: JONATHAN CAMPOS/GAZETA DO POVO

A Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) divulgou uma nota na tarde desta segunda-feira (28) criticando o movimento de greve nas estradas. Segundo a entidade, que representa 20 mil suinocultores: “a paralisação dos caminhoneiros já perdeu sua legitimidade. Essa manifestação tem colocado em risco a saúde, a alimentação, a segurança e o bem-estar dos consumidores e dos animais”.

A associação afirma que a paralisação já atinge cerca de 20 milhões de suínos que não estão recebendo alimentação suficiente. Pela manhã, produtores do Paraná cogitaram inclusive soltar suínos na estrada, para que os animais buscassem alimentos ‘por conta própria’.

“A liberação de estradas se faz necessária pára evitar maiores problemas com desabastecimento, danos ao meio ambiente e à saúde pública, e ainda que milhões de animais continuem morrendo”, afirma a nota da ABCS.

A entidade lembrou ainda que há 167 plantas frigoríficas de aves e suínos paradas, e mais de 234 mil trabalhadores com atividades suspensas. Segundo a associação, outro impacto direto das paralisações é o risco de fechamento de granjas, agroindústrias e cooperativas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]