Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Chevrolet Bolt ampliará a lista de elétricos no Brasil; veja as opções
| Foto:

A Chevrolet anunciou que começará a vender o Bolt EV a partir de outubro no Brasil. O primeiro carro 100% elétrico da marca norte-americana manterá o preço de R$ 175 mil, anunciado durante o Salão de São Paulo 2018.

A novidade estreia na versão topo de linha Premier, mas deve ganhar uma opção mais enxuta, e com valor menor, em breve.

Segundo a montadora, o Bolt pode rodar até 383 quilômetros com uma carga completa. Ele possui um motor que rende 203 cv e 36,7 kgfm de torque, com força para levá-lo de 0 a 100 km/h em apenas 6,5 segundos. O desempenho é similar a de carros esportivos.

O carro usa a tecnologia plug-in, que permite a recarga em tomadas. O tempo de 'reabastecimento' dependerá do tipo de carregador.

Há um dispositivo semirrápido, o mais comum vendido pela concessionária, que possibilita alcançar uma autonomia de 40 km com 1h na tomada.

O superrápido, disponível nas próprias autorizadas ou em pontos especializados, como shopping e supermercados, que alcança 145 km de autonomia após 30 minutos de carga.

>> Achou o preço do HR-V 1.5 turbo salgado? Há 10 carros legais que custam menos

O modelo da Chevrolet vem ainda com um sistema regenerativo que aproveita a energia dissipada das frenagens e desacelerações para alimentar as baterias e, assim, ampliar a autonomia.

O Bolt é mais um elétrico a desembarcar no mercado brasileiro, que começa a se familiarizar com a tecnologia movida a energia limpa. Só neste ano, são pelo menos quatro novidades no segmento.

Confira os veículos eletrificados que já estão nas lojas e quem ainda vai chegar, além do Bolt:

BMW i3

Até o ano passado, era o único modelo elétrico vendido no país para pessoa física (a Renault já comercializava o Twizy, Kangoo ZE e Zoe para entidades privadas e governamentais).

Ele era a opção mais cara entre os elétricos do país, mas o Jaguar I-Pace chegou para ocupar o posto.

O i3 é oferecido em três versões por aqui: a BEV (R$ 205.590), a BEV Connected (R$ 229.950) e a Rex Full (R$ 257.950).

Todas com motor de 170 cv, torque instantâneo de 25,5 kgfm, transmissão continuamente variável e tração traseira.

A configuração de entrada e a intermediária podem rodar até 335 km no modo 100% elétrico, acelerando de zero a 100 km/h em 7,3 segundos e atingindo 150 km/h de velocidade máxima.

>> Futuro? Carros elétricos já foram populares há 100 anos

Já a mais cara é considerada um elétrico de autonomia estendida. Trafega por 290 km, porém pode alcançar 440 km com ajuda de um motor a gasolina cuja função é gerar energia para alimentar o propulsor elétrico.

Nesta versão, o i3 precisa de 8,1 s para atingir os 100 km/h, com a mesma velocidade máxima dos demais.

Renault Zoe

O primeiro lote foi aberto durante o Salão de São Paulo e as 20 unidades iniciais já foram entregues. Com a procura em alta, o segundo lote dobrou para 40.

É vendido por R$ 149.990 via site ou nas duas concessionárias autorizadas no país: a Globo Renault, em Curitiba, e a Renault Sinal, em São Paulo.

O modelo chegou ao Brasil com a credencial de ser o elétrico mais comercializado na Europa. Já foram emplacados 100 mil unidades do Zoe em todo o mundo.

>> Renault Zoe esgota 1º lote e muda rotina de casal

Lançado em 2012, ele recebeu uma atualização em 2016 para ficar mais eficiente e melhorar a autonomia, além de ajustes na direção e amortecedores.

Atualmente, utiliza baterias de lítio de 41 kWh, que entrega ao motor 90 cv de potência e 22,4 kgfm de torque, além de uma autonomia de 370 km. A velocidade máxima é de 135 km/h.

JAGUAR I-PACE

O primeiro carro 100% elétrico da Jaguar também é o primeiro utilitário todo eletrificado no Brasil - até então só havia híbridos (Porsche Cayenne S-Hybrid e Volvo XC90 T8 Hybrid).

A novidade chega em versão única SE EV 400, mas com duas opções de preços. A de entrada custa R$ 437 mil, porém o cliente pode levar uma mais completa, chamada de 'Pacote Brasil', que inclui rodas aro 20 diamantadas, teto solar panorâmico e sistema multimídia que permite a sincronização de alguns apps do celular. O preço sobe para R$ 449.190.

As primeiras unidades, de um lote de 40, virão com o pacote opcional, ou seja, se o cliente quiser economizar terá de esperar um pouco mais pela versão mais em conta.

O carro é equipado com dois motores elétricos, um em cada eixo e que atuam de forma independente para despejar a tração adequada para cada uma das rodas.

Combinados, eles rendem 400 cv de potência e 70,9 kgfm de torque. Números que fazem o modelo ir de zero a 100 km/h em apenas 4,8 segundos e atingir 200 km/h de velocidade máxima.

>> Motor turbo: derrubamos 7 mitos da tecnologia que invade o Brasil

O conjunto de baterias de 90 kW possibilita atingir até 470 km com uma carga completa.

JAC iEV40

Previsto para estrear em julho, o modelo chinês baseado no T40 chegou a ser anunciado pela JAC como o elétrico mais em conta do país.

Primeiro, ao preço de R$ 129.990. Depois, por R$ 139.990. No entanto, antes mesmo de estrear, a etiqueta subiu mais uma vez e ele já não ostenta mais este título - que pertence ao Zoe.

O iEV40 custará R$ 153.500, ou R$ 23.510 do valor inicial 'vendido' pela marca. Isso se não subir mais até lá.

A JAC culpou a variação cambial pela majoração, afirmando que o pagamento do lote encomendado só é feito quando os carros chegam de navio, o que torna impossível segurar o preço anunciado em razão do aumento do dólar.

Curiosamente, a Renault manteve o valor do Zoe divulgado em novembro do ano passado.

O modelo é desenvolvido em parceria com a Volkswagen na China, de onde será importado para cá.

Está em pré-venda no site da marca chinesa e, segundo a JAC, pouco mais de 20 unidades já foram vendidas.

Chamado na China de iEV7S, ele é equipado com um motor de 115 cv de potência e 27,6 kgfm de torque.

A bateria de 40 kWh entrega uma autonomia de 300 km. O modelo acelera até 100 km/h em 11 segundos e atinge 130 km/h de velocidades máxima.

Nissan Leaf

É o elétrico mais vendido do mundo, lançado em 2010. O Leaf está em pré-venda no site da Nissan ao preço de R$ 178,4 mil (sinal de R$ 5 mil para a reserva), com estreia na lojas prevista entre setembro e outubro.

O modelo volta ao mercado nacional após uma passagem 'de divulgação’ da primeira geração. Algumas unidades do Leaf foram usadas no Rio de Janeiro e São Paulo como táxis e carros de polícia, cedidas para testes pela montadora.

>> Andamos no Leaf, o carro elétrico que promete ligar o Brasil na tomada

A segunda geração do Leaf foi apresentada em setembro de 2017 com um motor elétrico de 110 kW de potência (equivalente a 150 cv) e de 32,6 kgfm de torque.

Ele é alimentado por baterias que garantem até 320 quilômetros de autonomia.

Serão seis cidades e sete concessionárias a comercializar a novidade: São Paulo (Carrera e Fuji), Rio de Janeiro (San Diego - Barra), Brasília (Gran Premier), Curitiba (Barigui), Florianópolis (Globo) e Porto Alegre (Iesa).

Caoa Chery Arrizo 5e

A versão elétrica do sedã será o primeira da Caoa Chery com essa tecnologia a desembarcar no Brasil. Depois dele estão previstos ainda as opções eletrificadas de Tiggo2 e o QQ.

A novidade desembarca em novembro importada, mas a intenção da Caoa é nacionalizá-lo em Jacareí (SP), onde já é feito o sedã flex.

A parceria sino-brasileira ainda não precificou o Arrizo 5e, mas deve ficar acima dos R$ 100 mil.

O sedã troca o motor 1.5 turboflex de 150 cv e 19,4 kgfm por um elétrico de 123 cv e 28,1 kgfm, com um torque bem superior, que garante uma aceleração mais firme em saídas de cruzamentos e ultrapassagens.

JAC iVE20

A marca chinesa divulgou nas redes sociais outro elétrico para o Brasil, além do iVE40. Baseado no T20 - a versão aventureira do aposentado J2 -, o iEV20 tem a ambição de ser o elétrico mais acessível do mercado.

O modelo é subcompacto, com 3,77 m de comprimento e 2,39 m de entre-eixos. Ele segue o design do iEV40: detalhes azuis na grade, na moldura dos faróis de neblina e no logotipo da grade frontal.

Batizado de iEV6e Sport na China, o veículo tem autonomia de 330 km com apenas uma carga. O motor elétrico rende o equivalente a 68 cv e 22 kgfm de torque.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

10 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]