Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Fique atento

• Não pense em circular com um carro que esteja com o escapamento avariado. A região danificada poder superaquecer o assoalho, que pode causar queimadura se alguém pisar descalço, principalmente, se não houver manta isolante.

• Algumas montadoras recomendam no manual do proprietário que o carro nunca deve ser estacionado sobre montes de folhas secas, papel ou qualquer objeto inflamável. Isso porque o catalisador fica muito quente mesmo com o breve funcionamento do motor e o contato do metal com tais coisas pode causar incêndio.

• O uso incorreto do macaco também pode danificar a parte inferior do veículo. Em geral, os carros trazem nas longarinas laterais setas indicativas de onde se deve colocar o equipamento para erguer o carro. Fora desses pontos, a chapa é amassada.

Esquecida pela maioria dos motoristas, a parte inferior do automóvel merece tanta atenção quanto a carroceria e a cabine. Vale lembrar que o fundo do carro abriga componentes que podem ser danificados ao menor descuido. Valetas, lombadas, pedras e buracos são inimigos de itens como tanque, cárter do motor, caixa de câmbio, catalisador e escapamento.

Entre os componentes localizados embaixo do carro, o que mais merece atenção é o cárter, que muitas vezes não vem com um protetor – uma chapa metálica ainda opcional em muitos modelos comercializados no país e que custa entre R$ 38 e R$ 100, em lojas de autopeças. Gessé da Cunha, chefe de oficina da concessionária Fórmula Renault, em Curitiba, explica que o cárter é, na realidade, um recipiente que abriga todo o óleo lubrificante do motor. "Sem o protetor, o cárter torna-se vulnerável e uma eventual trinca causada por pancada pode provocar um vazamento e, em conseqüência, até o motor pode chegar a fundir", alerta.

Outro item que merece atenção é o tanque de combustível, que hoje é feito em plástico e não pode ser consertado em caso de rompimento. Existem, inclusive, alguns sinais que podem revelar uma avaria nessa peça, como um cheiro forte de combustível ou vazamento. O custo para substituição deste componente varia de R$ 200 a R$ 800. No caso da caixa de câmbio, o único sinal de um possível problema devido a uma batida na parte de baixo do automóvel é a dificuldade de fazer mudanças de marchas. A despesa para um conserto irá depender do tipo de avaria.

Além disso, quem passa sem cuidado sobre uma lombada muito alta também pode danificar o catalisador ou parte do escapamento. "No catalisador há uma colméia cerâmica frágil. Quando a peça é amassada ou quebrada, deve ser trocada, porque o sistema de escape entope, o carro superaquece, consome mais combustível e polui", observa Marcel Mokwa, proprietário da Especializada Saint Germani, oficina mecânica na capital. O custo de um catalisador novo instalado varia de R$ 500 a R$ 2 mil.

Já quando o escapamento se rompe, a despesa para troca pode variar de R$ 80 a R$ 600. O gasto será menor se apenas um dos componentes precisar ser substituído. O problema é que o sistema é formado por várias partes (tubo do motor, abafador e silencioso traseiro) e a despesa irá crescer se mais de um item precisar ser trocado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]