i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Indústria automotiva

Ford cortará 7 mil empregos pelo mundo até o fim de agosto

  • PorGazeta do Povo
  • 20/05/2019 14:31
Foto: Bigstock/ Divulgação
Foto: Bigstock/ Divulgação| Foto:

A Ford anunciou que fechará 7 mil postos de trabalho em todo o mundo até agosto deste ano. O número representa cerca 10% do quadro total da empresa norte-americana.

A decisão faz parte do plano de reestruturação da marca, que teve início nesta segunda-feira (20) com o desligamento de 900 funcionários. A previsão da montadora é economizar US$ 600 milhões por ano com o corte das vagas.

Em carta aos funcionários, o presidente-executivo da Ford, Jim Hackett, justificou a medida afirmando que para ser bem-sucedido numa indústria competitiva era necessário reduzir a burocracia, empoderar os gerentes (20% dos diretores de alto escalão serão demitidos), acelerar a tomada de decisão e diminuir custos.

O executivo informou ainda que no pacote de cortes estão contabilizadas as saídas voluntárias e demissões. Segundo um porta-voz da empresa, as vagas abertas serão congeladas e os cortes afetarão perto de 2,3 mil das pessoas empregadas nos Estados Unidos.

Além do corte de pessoal, o plano de reestruturação da Ford prevê também a aposentadoria gradativa de quase toda a linha de carros de passeios nos EUA. A lista tem nomes de peso como os sedãs Fusion e Taurus e as minivans B-Max e C-Max.

Na América do Sul, deixará de fabricar o Fiesta no Brasil e o Focus, que chegava ao nosso mercado via Argentina.

A medida ocorre em paralelo ao avanço da parceria da empresa com a Volkswagen. Desta aliança surgirão novos produtos no segmento de veículo comerciais, como van utilitárias, e de picapes médias, como a nova geração da Ranger, que dará origen à nova Amarok.

A dobradinha VW-Ford também apostará no desenvolvimento e produção de carros elétricos e autônomos.

>> Aliança Volks e Ford fará investimento bilionário em carros autônomos

Fim das operações no ABC paulista

Foto: Ford/ Divulgação
Foto: Ford/ Divulgação

Em fevereiro a Ford já havia anunciado o fechamento da fábrica de caminhões em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, onde trabalham 3 mil pessoal. Com isso, a companhia não atuará mais no segmento de transporte pesados na América do Sul.

A fábrica, porém, não deverá ser desativada. O grupo Caoa está interessado no local e já negocia com a matriz nos EUA e também com o governo de São Paulo a possível compra dos ativos.

>> Caoa quer investir em caminhões da Hyundai na fábrica da Ford

A Caoa, que em 2017 passou a cuidar também das operações da Chery no mercado nacional, admitiu até que os chineses estão dispostos a produzir carros na fábrica da Ford.

Cortes na GM e na Volkswagen

A Ford é a terceira grande montadora do mundo a anunciar nos últimos tempos cortes profundos no quadro de funcionários com intuito de oxigenar a saúde financeira.

No fim do ano passado, a General Motors informou que fechará fábricas e demitirá em torno de 14 mil trabalhadores em unidades da América do Norte.

Já o Grupo Volkswagen admitiu que reduzirá entre 5 mil e 7 mil postos de trabalho como estratégia para compensar o investimento bilionário que fará no desenvolvimento e lançamento de carros elétricos e autônomos nos próximos anos.

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • G

    Giancarlo Boaron

    ± 0 minutos

    A culpa é do Bolsonaro e seus 5 meses de governo. :)

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • R

      RELHO

      ± 16 minutos

      E a Fiat anunciou que investirá R$ 8 bilhões na sua fábrica em Betin até 2.023 , e a FCA (Jeep) R$ 7,5 bilhões na planta de Pernambuco até 2.024 prevendo contratação de mais 9.000 funcionários ... por que será...?!?1

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      Fim dos comentários.