i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
História

Fusca: de importado a brasileiro

Primeiro modelo chegou ao país em 1950 e nove anos mais tarde ganhou cidadania nacional

  • Por Renyere Trovao Soares
  • 21/01/2016 10:31
Linha de montagem na fábrica de Sãbo Bernardo do Campo (SP). | Volkswagen/Divulgação
Linha de montagem na fábrica de Sãbo Bernardo do Campo (SP).| Foto:

Os primeiros Volkswagen Sedan, fabricados na Alemanha, chegaram ao Brasil em 1950. Pequeno, com motor traseiro refrigerado a ar e um design totalmente diferente do tradicional à época, quando as ruas eram dominadas por grandes sedãs, o carro chamava a atenção por onde passava. Sua capacidade de transportar até cinco pessoas, baixo consumo de combustível e resistência mecânica logo começaram a conquistar consumidores.

O modelo da Volkswagen começou a ser montado no país, com componentes importados, já em 1953. A produção no Brasil começou em 1959, na primeira fábrica da Volkswagen fora da Alemanha, em São Bernardo do Campo.

Exemplar número 1,5 milhão feita no país.Volkswagen/Divulgação

A história do Fusca no Brasil tem uma particularidade: o retorno da fabricação em 1993, sete anos após sua paralisação, em 1986. A pedido do então presidente da República, Itamar Franco, o carro voltou a ser produzido, em uma versão movida exclusivamente a etanol, e parou de ser fabricado em 1996.

>> Fim de uma era! Volks encerra produção mundial do Fusca; assista a despedida

O Fusca foi o carro mais vendido no Brasil por 24 anos consecutivos, marca que foi superada apenas em 2011, por outro modelo Volkswagen: o Gol, líder do mercado por 27 anos.

Internacionalmente, o Fusca continuou a ser fabricado no México – onde é conhecido como “Vocho” – até 2003.

New Beetle

A segunda geração do New Beetle estreou em 2012 no Brasil e retomou o nome Fusca.Antônio More/ Gazeta do Povo

A imagem do Beetle foi revivida pela Volkswagen em 1998, com o lançamento do New Beetle. Com linhas inspiradas pela versão original e construído sobre uma plataforma moderna, com tração dianteira e motor com refrigeração líquida, o New Beetle conquistou imediatamente um grande número de fãs, alcançando mais de 1 milhão de unidades vendidas até 2010.

A segunda geração do New Beetle chegou ao país em 2012 retomando o nome Fusca. O modelo é equipado com o motor 2.0 TSI, de 211 cv e 28 kgfm de torque. Com câmbio DSG de dupla embreagem, o modelo tem velocidade máxima de 224 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos.

>> Paixão sem fim! Fusca ganha versão Porsche com motor esportivo

>> Fusca mais antigo do mundo, da 2.ª Guerra, volta à ativa; assista

>> Fusca ajudou a recuperar a imagem da Alemanha após Segunda Guerra

SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM

Ver essa foto no Instagram

SERIE 3 CONVERSA COM MOTORISTA A nova geração do Serie 3 que estreia no Brasil é repleta de tecnologia, com recurso herdados do irmão maior Serie 7. Destaque para o assistente pessoal inteligente, que permite ao motorista conversar com o carro e pedir alguns comandos como sintonizar rádio, resfriar os esquentar a temperatura do ar-condicionado, informar o clima em diferentes localidades ou acionar o GPS para levar ao destino pretendido. O sedã premium também oferece um sistema que registra os últimos 50 metros percorridos pelo carro para voltar de marcha ré automaticamente, sem a intervenção do condutor. É ideal para manobras em garagem e ruas apertadas. A sétima geração estará disponível no fim de março em duas versões: a 330i Sport, por R$ 219.950, e a 330i M Sport, a R$ 269.950. O modelo substitui o 328i. Além do visual mais agressivo, cheia de vincos. As rodas são de aro 18 (Sport) e 19 (M Sport). O motor é o 2.0 turbo, de quatro cilindros, que rende 258 cv (13 cv a mais que antecessor) e 40,8 kgfm de torque. O zero a 100 km/h ocorre em 5,8 s e a velocidade máxima alcança 250m km/h. As primeiras 1 mil unidades vêm da Alemanha e a partir de julho ele começa a ser produzido em Araquari (SC). #bmwserie3 #bmw330i #bmwbrasil #novageração #seda #esportiva #carros #automoveis #cargram #instacar #gazetadopovo #velocitta #turbo 🎥#renytrovao

Uma publicação compartilhada por Automóveis Gazeta do Povo (@autogazetadopovo) em

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.