Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

Lembra do Lada Niva, aquele jipinho russo que andou circulando pelas ruas brasileiras na década de 1990? Suas vendas por aqui duraram apenas cinco anos, mas com um relativo sucesso. Pois ele está próximo de retornar ao Brasil.

Ao contrário do que ocorreu no passado, quando vinha importado, o Niva deverá ganhar cidadania nacional, com possibilidade de ser feito em São José dos Pinhais (PR). O carro seria fabricado na fábrica da Renault, cuja a aliança mundial com a Nissan controla a AvtoVAZ, montadora russa proprietária da marca Lada.  

A informação foi publicada pelo jornalista Roberto Nasser em sua coluna De carro por aí após conversa com Olivier Murguet, presidente da Aliança Renault -Nissan para operações na América do Sul.

A Renault, porém, não confirmou a produção futura do Lada no Paraná, afirmando que, atualmente, as chances de isso acontecer são nulas.

O jipe Niva ganhou a fama de indestrutível. 

O quarentão Niva chegará a sua segunda geração antes de desembarcar no mercado brasileiro, previsto para 2021. O utilitário trocará de plataforma e mecânica, com base no Renault SanderoDuster. Deixará a imagem de jipinho pequeno, porém manterá a opção 4x4, que o tornou famoso pela resistência e aptidão fora de estrada. 

>>Fiat reeditará o Uno Turbo, agora com motor 1.0 de três cilindros

A Lada chegou ao Brasil tão logo a importação foi reaberta, em 1990, no governo Collor. Foi a primeira marca a estabelecer importação oficial em nosso mercado. Eram três os produtos oferecidos: o jipe Niva, o Samara (hatch) e o Laika (sedã e perua).

O Lada Laika fez sucesso no país por vir com quatro portas, algo incomum à epoca, e oferecer bom espaço interno e no porta-malas.

O Samara era um hatch de linhas quadadras que lembrava o VW Passat.

Apesar de robusto, os modelos pecavam pela qualidade no acabamento e apresentava problemas de oxidação e pintura e a falta de adaptação à gasolina nacional misturada com álcool. 

No entanto, conquistou mercado por vir com quatro portas e entregar espaço interno razoável para passageiros e bagagens. Além disso, custava menos que um Fiat Uno Mille, um dos modelos mais baratos vendidos à época.

>>Jeep aumenta porta-malas do Renegade; veja os SUVs mais espaçosos

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]