Tradição local

• 7 Cursos de Bacharelado em Design em Curitiba: na UFPR (fundado em 1975), PUC-PR, UTFPR, Tuiuti, UnicenP, UniFAE e UniBrasil.

• 1 Programa de Mestrado em Design, na UFPR.

• 1 Centro de Design: o Centro de Design Paraná, fundado em 1999.

• 2 Núcleos de design: Núcleo de Design e Sustentabilidade da UFPR e Núcleo de Design da FIEP.

• 1 Design Center em empresa: Electrolux IDC – Industrial Design Center.

• O portal Design Brasil, coordenado pelo Centro de Design Paraná.

• 2 Revistas: Gráfica Internacional e ABCDesign e uma coluna em jornal; 1 editora especializada: Infolio Editorial, com publicações como ABC do Rendering Automotivo e Tide Hellmeister.

• Eventos: 3 Bienais Brasileiras de Design; 7.º Congresso Brasileiro de Pesquisa em Design, em 2006; International Symposium on Sustainable Design – ISSD, em 2007; 3.º Congresso Internacional de Design da Informação, em outubro de 2007; e encontros estudantis.

• Escritórios: Lúmen Design, Roda de Design, TecDesign, Inove Design, MCA Arquitetura e Design, Opus & Múltipla, Nexo Design, G8 Design, entre outros.

Profissionais, acadêmicos e estudantes de Design estão se mobilizando para mostrar à Renault – e a outras empresas – o potencial dos talentos curitibanos e paranaenses em termos de desenho e planejamento automobilístico. O movimento foi em reação à notícia que a indústria francesa faria novos investimentos no Brasil, contratando mão-de-obra e instalando um centro de engenharia em Curitiba, além de um escritório de design em São Paulo. "O único senão dessa notícia é que esse centro de design vai ficar em São Paulo", lamenta Re-nato Bertão, (grafia utilizada em seu nome com hífen)), coordenador do curso de Design Industrial do UnicenP, que iniciou a reflexão entre os colegas. "São Paulo tem mais projeção por ser uma megalópole, mas Curitiba tem tradição e é reconhecida em termos de design e planejamento", diz, lembrando do mobiliário urbano criado pelo Ippuc na década de 70, da série de bienais na década de 90 e das faculdades, criadas a partir de 75.

O Renault Design América Latina será inaugurado nos próximos meses, segundo a assessoria de imprensa da empresa, com o objetivo de desenvolver novos veículos adequados ao Brasil e a mercados próximos. Há especulações entre a classe dos designers de que este centro teria uma parceria com uma instituição acadêmica de São Paulo, a Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), que tem um curso de especialização em design da mobilidade. Ainda se cogita que a seleção dos profissionais esteja ocorrendo em escala mundial. No entanto, estas informações não foram confirmadas pela Renault.

Os profissionais curitibanos estão se questionando sobre o motivo da escolha por São Paulo. "Eles só podem ter definido a localização do Renault Design América Latina sem ter tido acesso à informação sobre o potencial local", diz o professor Bertão. Ele salienta que além dos sete cursos de bacharelado em design em Curitiba, a tradição da área é consolidada por publicações, premiações nacionais e internacionais, editoras, escritórios, bienais, congressos, simpósios e encontros estudantis (leia box). Segundo ele, desde que as montadoras se instalaram na cidade, aumentou consideravelmente o número de alunos buscando o design automotivo. "Aproximadamente 25% dos alunos de design de produto tem a expectativa de trabalhar no meio automobilístico", diz ele, lembrando que são muito mais homens do que mulheres.

Alguns representantes do grupo estão se articulando e solicitando uma reunião com o presidente da Renault no Brasil, Jérôme Stoll, numa tentativa de eventualmente trazer o centro de design para a cidade, ou, na pior das hipóteses, mostrar a relevância do trabalho local e seus talentos. "O que se deseja é mostrar À Renault o estado da arte do design no Paraná, para que a empresa possa se utilizar destes recursos e capacidade técnica", diz Ronaldo Duschenes, integrante do Conselho de Fomento Industrial, Inovação e Design da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep). Nesta reunião deverão estar presentes representantes do Centro de Desing Paraná, Movimento Pró-Paraná, Fiep, de instituições de ensino, editores, profissionais e estudantes. Para o diretor superintendente do Centro de Design Paraná, Geraldo Pougy, Curitiba é um bom ambiente de fundo para o centro da Renault. "Curitiba tem uma maneira nova de ver o mundo. A Renault já veio em busca da qualidade de vida e da criatividade. Faz sentido trazer também o centro de design", afirma Pougy.

O designer Rodrigo Scandelari Pereira não compreendeu a preferência por São Paulo, visto que a unidade fabril está na Grande Curitiba. "Fiquei chateado também por terem realizado um processo seletivo mundial, ao invés de priorizar os talentos nacionais", defende o designer de produto do Centro de Design da Electrolux do Brasil, também premiado por criações na área automotiva. Scandelari sugere a criação de uma pós-graduação em auto-design, o que alavancaria o desenvolvimento local e faria com que as montadoras valorizassem mais os profissionais daqui. "Institutições como UnicenP, PUC-PR, UFPR, UTFPR, têm plenas condições de abrir o curso, devido a sua tradição em âmbito nacional", diz ele.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]