i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Orientação

Quer trocar de carro? Saiba o momento certo

Desvalorização, quilometragem e seguro são fatores que pesam na hora de vender ou comprar um veículo. O ideal é ficar com o carro zero por pelo menos 3 anos

    • AutoPapo
    • 09/02/2019 10:28
    O primeiro fator que deve ser levado em conta para a troca de um automóvel é o custo de manutenção | Alexandre Mazzo / Gazeta do Povo
    O primeiro fator que deve ser levado em conta para a troca de um automóvel é o custo de manutenção| Foto: Alexandre Mazzo / Gazeta do Povo

    Trocar de automóvel é uma decisão que começa a pipocar na cabeça quando o veículo completa dois ou três anos de aniversário na garagem de casa. Mas vender um carro comprado zero km é uma decisão que requer análise. 

    Fatores como desvalorização, manutenção e impostos precisam ser considerados para que o motorista não tome prejuízo demais. 

    >> Confira 10 dicas para vender bem o seu carro

    Maurício Feldman, fundador da plataforma Volanty, que conecta vendedores e compradores carros, explica que o primeiro fator que deve ser levado em conta para a troca de um automóvel é o custo de manutenção. 

    O empresário explica:

    “Para saber se está na hora de trocar de veículo, é preciso fazer as contas. Se o gasto anual com a oficina estiver superando em 10% o valor de tabela do carro, significa que há prejuízo.”

    Outro parâmetro a ser analisado na hora de vender o carro são as revisões periódicas. Normalmente, as de 50 e 60 mil quilômetros são mais caras. 

    Isso porque é nessa quilometragem que o dono do carro precisa trocar itens como correia dentada, pneus e amortecedores.

    >> Qual vale mais a pena: vender o carro a particular ou na loja?

    Desvalorização e o momento ideal 

    Joel Leite, diretor da Agência Auto Informe, empresa que monitora o mercado de seminovos e usados, afirma que, em média, um carro perde de 10 a 15% de valor no seu primeiro ano. 

    No segundo, a desvalorização é de 10%. Depois do terceiro ano de fabricação, a queda no preço fica menor e mais estável. Por isso, vender um carro nos seus primeiros dois anos não é uma boa opção do ponto de vista financeiro.

    “Por outro lado, para quem quer comprar, os três primeiros anos são o melhor momento. O curioso é que muita gente vende o carro nesse período, para se manter com a versão mais atualizada do modelo. Existe, no mercado, uma grande oferta de veículos com dois ou três anos de uso”, comenta o especialista em mercado.”

    >> Dicas para manter o carro sempre novo e, de quebra, valorizá-lo na revenda

    Reestilizações e ciclo de vida

    Maurício Feldman afirma que que a atualização dos modelos pode influenciar no valor dos automóveis de anos anteriores. 

    “O ciclo de vida de um modelo de carro é de cerca de 5 anos sem sofrer atualizações significativas. Esse número pode variar de acordo com o veículo e com a marca.” 

    O especialista salienta que quando há uma grande mudança no modelo, ele logo perde valor no mercado de usados. 

    Portanto, é bom ficar atento às notícias. Ao menor sinal de novidades na linha, é melhor se prevenir e negociar o carro, antes que ele se desvalorize em excesso..

    Joel Leite, por sua vez, chama atenção para outro ponto. As pessoas tendem a ficar preocupadas em não comprar um carro quando ele está prestes a sair de linha porque acreditam que terão que encarar o problema da desvalorização. 

    “Mas a percepção que eu tenho é que quando um carro sai de linha, ele pode até mesmo valorizar. É o exemplo da Kombi, que virou queridinha depois deixar de ser produzida.”

    Taxas e financiamentos: o que considerar na troca

    O valor do seguro também deve ser considerado na hora de comprar ou vender um carro. 

    É que o preço da proteção do automóvel pode mudar significativamente de acordo com a categoria, modelo e marca. Para trocar de carro, é interessante comparar o valor do seguro atual e do veículo desejado. 

    >> Carros 2019: lançamentos para todas as garagens

    Por fim, é preciso acompanhar o financiamento do automóvel. De acordo com Feldman, a taxa de juros praticada pelo mercado varia muito ao longo do tempo. 

    Provavelmente, enquanto um contrato é pago, há redução de taxas para novos financiamentos. Neste caso, vale fazer as contas. Se houver uma redução significativa e a diferença no valor total a pagar for pequena, ou igual, vale a pena vender o carro.

    SIGA O AUTO DA GAZETA NO INSTAGRAM
    Visualizar esta foto no Instagram.

    AUTOMÁTICO VAI SUPERAR MANUAL⠀ ⠀ O câmbio automático deixou de ser uma tendência e virou realidade nos carros vendidos no Brasil. ⠀ ⠀ Em 2018, 49% dos modelos zero km saíram das concessionárias sem o pedal de embreagem, segundo o estudo da empresa paulista Bright Consulting.⠀ ⠀ Para 2019 a pesquisa projeta uma virada dos veículos automáticos e automatizados, vendendo mais que as opções manuais, com a procura crescendo rapidamente ao longo da próxima década.⠀ ⠀ De acordo com o levantamento, a presença cada vez maior das transmissões que dispensa a troca de marchas segue a mesma necessidade do ar-condicionado, outrora um item de luxo, mas que equipou 98% dos carros nacionais emplacados no ano passado.⠀ ⠀ É o mesmo caso da direção hidráulica ou elétrica, outro recurso que se tornou indispensável para o motorista desde os automóveis mais acessíveis.⠀ ⠀ #cambioautomatico #carroautomatico #automoveis #veiculos #semembreagem #gazetadopovo ⠀ ⠀ 📷#volkswagenbrasil #fordbrasil ⠀

    Uma publicação compartilhada por Automóveis Gazeta do Povo (@autogazetadopovo) em

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.