Restaurantes

Curitiba

Centro de línguas da UFPR “esconde” uma cantina que tem gosto de comfort food

Os carros-chefes da Flammk, no Centro de Línguas da UFPR, são sanduíches com pão feito na casa, cuca e cinnamon roll; pagamento é como nas cantinas escolares: apenas em dinheiro

por Flávia Schiochet Publicado em 03/10/2019 às 09h
Compartilhe

Há um segredo guardado na unidade do centro do Centro de Línguas da UFPR (Celin). Nos fundos do casarão, uma cantina com dez cadeiras e um quadro-negro faz seu próprio pão, molho de pimenta, maionese de leite, catchup e conservas ali mesmo, atrás de um balcão de madeira.

Thiago Braga e Elaine Bublitz, sócios da Flammk, preparam todos os dias os pães e massas. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Thiago Braga e Elaine Bublitz, sócios da Flammk, preparam todos os dias os pães e massas. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Os sócios Elaine Bublitz e Thiago Braga abriram a Flammk em outubro de 2015, sem endereço nem menu fixo. Entregavam sanduíches e fatias de cuca com frutas da estação sob encomenda. Ambos passaram pela cozinha do hotel Rayon em meados de 2000 e Elaine trabalhou no Zea Maïs e Bistrozinho antes de lançar a Flammk ao lado de Thiago.

O nome da marca vem de flammkuchen, uma espécie de pizza alemã feita com coalhada no lugar do molho de tomate. Elaine conheceu o prato durante férias na Alemanha e a ideia de abrir um negócio com uma comida mais despretensiosa partiu deste prato. O preparo não emplacou no cardápio, mas o conceito segue firme.

Para o sanduíche de porco, a carne do lombo passa por uma marinada seca que leva chá defumado. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Para o sanduíche de porco, a carne do lombo passa por uma marinada seca que leva chá defumado. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

O maior movimento na cantina é durante o almoço. Fora do cardápio, tem o prato da semana (entre R$ 18 e R$ 22), com inspirações diversas: pode ser um cuscuz de milho soltinho (foto abaixo) com molho de iogurte, pesto, abóbora assada com alho, lentilha germinada e frita; Khao Soi, um prato tailandês que leva macarrão cozido em curry thai de leite de coco, cebola roxa, coentro e picles de folha de mostarda; dahl de lentilha rosa com salada de manga com pimenta, pepino e pão naan; karê vegetariano; e foutou, um bolinho de origem africana cuja massa leva aipim, banana-da-terra e dendê, servido com molho de tomate, cebola assada, pimentão, leite de coco e guarnecido de quiabo, abóbora, cenoura e fava.

Cuscuz pernambucano, da chef Elaine Bublitz. Uma explosão de texturas, sabores e cores. Fotos: Alexandre Mazzo/Gazeta do Povo

Em janeiro de 2016, conseguiram o espaço dentro do Celin e definiram o cardápio: sanduíches de porco ou de croquete de lentilha (R$ 12); cinnamon roll (R$ 6 a unidade), cuca (R$ 5 a fatia) e pão de mel (R$ 6 a fatia), cookies (R$ 5) e bolo do dia (R$ 4,50 a fatia). Há também omelete com salada (R$ 14) e tostada (R$ 6, pão   e um prato da semana , que  É uma cantina no sentido escolar mesmo: no intervalo das aulas, professores e alunos podem fazer um lanche antes de voltar aos afazeres – mas quem estiver passando pela XV de Novembro pode atravessar o pátio e fazer seu pedido.

Nada da comida lembra o gosto dos salgados da infância: lá o pão é artesanal, sovado de manhã e assado à tarde, o pão de mel é receita da família Braga e os pratos têm sabor de comfort food e não de comida burocrática. Talvez as únicas semelhanças sejam abrir de segunda a sexta e aceitar pagamento apenas em dinheiro.

Sanduíche de croquete de lentilha com salsinha, molho de cebola e picles de cenoura. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Sanduíche de croquete de lentilha com salsinha, molho de cebola e picles de cenoura e pepino. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

O sanduíche de porco leva lombo assado em marinada seca de açafrão, páprica, pimenta e Lapsang Souchong, um chá preto chinês defumado, e montado com maionese de alho e picles de pepino agridoce. O vegano é com croquete de lentilha germinada, com molho agridoce de cebola, picles de pepino e cenoura e salsinha.

Cinnamon roll da Flammk é vendido de segunda à sexta na cantina e às quartas à tarde no Coletivo Alimentar. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Cinnamon roll da Flammk, cantina “escondida” no Celin da Rua XV de Novembro. Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo

Na parte de doces, todos os dias tem bolo de cenoura com cobertura de chocolate, o cinnamon roll e um sabor de cuca, cuja cobertura varia conforme a estação do ano. É comum ter de goiaba, de uva, de abacaxi e de banana.

***

Serviço
Flammk
Rua XV de Novembro, 1.441 (dentro do Centro de Línguas da UFPR), Centro
Pagamento apenas em dinheiro ou pelo aplicativo PicPay (iOS e Android).
Abre de segunda a sexta-feira das 9h30 às 11h e das 12 às 20h. Facebook e Instagram

VEJA TAMBÉM

Categoria nova no Prêmio Bom Gourmet, ceviche eleito o melhor de Curitiba leva combinação clássica de ingredientes

Nova steakhouse no Alto da XV tem parrilla, churrasco de igreja e BBQ americano


Compartilhe

8 recomendações para você