Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Centro Nestlé
Novo centro da Nestlé busca desenvolver novos produtos e soluções para o food service.| Foto: Tibiko/Zerolux/divulgação

Com mais de R$ 800 milhões em investimentos desde meados de 2019, a Nestlé do Brasil inaugurou nesta quarta (7) um Centro de Inovação e Tecnologia que vai auxiliar no desenvolvimento de novos produtos para a cadeia do food service nacional. O espaço, localizado no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), pretende conectar as 14 fábricas da marca no país e impulsionar as frentes ligadas ao conceito de indústria 4.0, com o uso massivo da tecnologia.

O espaço, que comporta dez pesquisadores e dezenas de posições rotativas, começou a ser planejado há um ano e passou a operar efetivamente há dois meses, com o início dos primeiros trabalhos de pesquisa e desenvolvimento. O centro foi instalado na região por conta da localização estratégica, a cerca de 10 minutos da fábrica de chocolates Nestlé/Garoto em Caçapava (SP), e pela proximidade com outras empresas de tecnologia já instaladas no complexo são-bernardense.

Segundo De Hong Jung, coordenador de inovação do centro, o objetivo é levar para dentro da Nestlé iniciativas desenvolvidas por outras empresas e startups da região em duas frentes de trabalho. Uma delas abrange a participação direta de seis pesquisadores em tecnologias focadas em processos de desenvolvimento interno, explorando e implementando processos emergentes que não existiam antes na marca.

“E outra é de projetos com colaboração externa de startups e outros centros de inovação. Estamos instalados aqui neste centro de inovação para interagirmos com o ecossistema de empresas presentes na região”, conta.

Do Brasil para o mundo

Luis Garcia Prieto, vice-presidente da área técnica e de produção da Nestlé no Brasil, explica que o novo Centro de Inovação e Tecnologia da marca coloca a operação do Brasil na ponta do desenvolvimento de estratégias globais da multinacional. O espaço é pioneiro da Nestlé na América Latina.

“Essas inovações se conectam diretamente com as estratégias globais da Nestlé, começando com testes aqui para depois estender para outros mercados. Há também a conexão de iniciativas daqui com outros países, dependendo do tamanho do projeto, mas o Brasil está na ponta deste desenvolvimento”, diz,.

A análise de tendências do food service e o desenvolvimento de produtos no espaço são feitos a partir de pesquisas com o auxílio de inteligência artificial, machine learning e IoT (internet das coisas, na tradução), junto da infra estrutura e da tecnologia 5G.

Digitalização da tradição

Centro Nestlé
Multinacional instalou o CIT no Parque Tecnológico de São José dos Campos, no interior do estado de São Paulo.| Tibiko/Zerolux/divulgação

A abertura do novo centro da Nestlé faz parte de uma estratégia de digitalização que começou a ser implantada na companhia em 2016, com a pesquisa de novos processos para a fábrica de Caçapava. De lá para cá, a marca se viu diante do desafio de transformar a presença centenária no Brasil em um formato mais tecnológico para o futuro.

“Vimos que precisávamos dar mais um passo com a abertura de um espaço que pudéssemos ver o que universidades e startups estão desenvolvendo, e nos conectar a elas. A fábrica de Caçapava foi onde começamos a centralizar as nossas iniciativas digitais, e de lá estender para as outras fábricas unidades de produção”, completa Prieto.

Além de digitalizar a produção tradicional de alimentos, a Nestlé também fará um intenso treinamento de todos os colaboradores que atuam nas fábricas da marca. O objetivo é manter os trabalhadores devidamente capacitados aos novos processos digitais. A expectativa da marca é investir mais R$ 800 milhões no Brasil nos próximos anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]