Bebidas

Harmonização

6 vinhos tintos que têm a cara da primavera

Opções com uvas leves como Pinot Noir, Grenache e Tempranillo são mais frescas e caem bem em qualquer momento dos dias quentes da estação

por Guilherme Grandi Publicado em 12/10/2019 às 14h
Compartilhe

Quando se fala em vinhos de primavera, a primeira opção que vem à memória é uma garrafa de rosé bem fresca acompanhada de pratos com preparos de peixes e frutos do mar. O aroma floral e a própria tonalidade dele remetem à estação das flores. Mas, as mesmas uvas utilizadas nos rosés podem dar uma sensação de leveza e frescor em algumas opções de vinhos tintos, que não devem ser completamente descartadas nesta época.

Vinhos de Primavera

Tão frescos como os rosés, estes tintos podem ser consumidos climatizados entre 14° e 18°C. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.

O sommelier Luciano Basuc, do Bar do Victor, em Curitiba, afirma que até mesmo uvas consideradas mais intensas, como a Cabernet Sauvignon e a Merlot, podem dar origem a vinhos leves e frescos se forem adicionadas de cortes com menos taninos, como a Carmenére e a Pinot Noir. Tudo vai depender da proporção usada e do tempo de barrica.

“Então você pode ter um bom vinho tinto que não dá aquela sensação de potência na hora de beber em um dia quente, por exemplo. Há opções que podem ser climatizadas de 14° a 16°C que caem bem em qualquer ocasião da Primavera, seja na hora do almoço, numa tarde no wine bar e no jantar”, explica.

Para isso, ele recomenda escolher vinhos feitos ainda de uvas como a Gamay (usada no famoso Beaujolais), a Grenache, a Syrah e a Tempranillo. “São uvas com pouco tanino, teor alcoólico mais baixo e menos acidez, com aromas de frutas vermelhas e florais e, em média, seis meses de barrica”, conta.

Harmonização

Os vinhos tintos mais leves podem ser degustados com e sem acompanhamentos, desde que climatizados. Basuc sugere harmonizar a bebida com uma tábua de queijos, petiscos como brusquetas de tomate, queijo, berinjela e cogumelos, e até mesmo com massas ao molho sugo ou de queijos azuis como Roquefort e Gorgonzola.

“Os vinhos leves precisam harmonizar pela semelhança com as comidas, sem um se sobressair ao outro. Dá para combinar até mesmo com moqueca de camarão e peixes assados como bacalhau, salmão e um ótimo polvo com pinot noir”, sugere o sommelier. Carnes vermelhas e linguado estão fora do cardápio, segundo ele, pois acabam se sobressaindo ao vinho.

Veja seis sugestões de vinhos tintos do sommelier Luciano Basuc para esta Primavera, desde opções mais leve até um pouco mais intensas:

1- Albert Bichot Beaujolais 2016

Feito de uvas Gamay na região de Borgonha, na França, o Beaujolais de Albert Bichot tem aromas intensos de frutas como cereja e groselha e acompanha bem preparos como petiscos, queijos e massas. Custa, em média, R$ 85 em e-commerces e R$ 129 em restaurantes.

2- Domaine Paul Mas Claude Val Rouge 2017

Um pouco mais intenso que o Beaujolais, o vinho da região francesa de Languedoc-Roussilin é feito com as uvas Grenache, Carignan, Syrah e Merlot, o que dá uma mistura de aromas como ameixa e frutas vermelhas maduras, além de toques de violeta e especiarias. Segundo o sommelier Luciano Basuc, harmoniza com brusquetas e preparos de carne branca, como frango, e suínos em molhos leves. É possível encontra-lo a R$ 78 em lojas virtuais e a R$ 112 em restaurantes.

3- Céfiro Reserva Pinot Noir 2017

Produzido pela vinícola chilena Casablanca, o Céfiro é um vinho leve feito apenas com de uvas Pinot Noir, com aromas que lembram morango, cereja e pitanga. A sugestão é degusta-lo com preparos de brusquetas e massas com molho ao sugo. Na internet, é vendido em média a R$ 75, enquanto que nos restaurantes pode custar em torno de R$ 125.

4- Brancott Estate Pinot Noir 2016

Feito também de uvas Pinot Noir, mas do outro lado do mundo, na Nova Zelândia, o Brancott Estate tem uma acidez suficiente para harmonizar até mesmo com uma moqueca de peixe ou de camarão. Segundo Luciano Basuc, ele tem uma estrutura mais robusta que equilibra com preparos mais temperados. Ele destaca, ainda, aromas de pitanga e de flores, mas com pouco tanino. Custa, em média, R$ 129 em e-commerces e R$ 174 em restaurantes.

5- 99 Rosas Tempranillo e Cabernet Sauvignon 2018

Com a cara da Primavera já desde o rótulo florido, o espanhol 99 Rosas é um vinho orgânico com 70% de uvas Tempranillo e 30% de Cabernet Sauvignon. Embora esta segunda possa ser uma uva mais intensa, Basuc explica que a proporção da Tempranillo ajuda a dar um equilíbrio nos taninos e na acidez. Ele sugere harmonizar o vinho com preparos como os bolinhos de bacalhau, a paella marinera, pratos com bacalhau, e massas também. O 99 Rosas pode ser encontrado em média a R$ 56 em lojas virtuais e a R$ 79 em restaurantes.

6- Santa Carolina Carmenére 2017

Enquanto os outros vinhos têm aromas que lembram frutas vermelhas e flores, o chileno Santa Carolina Carmenére possui um curioso tanino de pimentão, segundo o sommelier Luciano Basuc. O rótulo, de acidez equilibrada, passa oito meses em barricas de carvalho francês e americano e harmoniza com preparos de frango, carne suína e queijos curados. É possível encontra-lo a partir de R$ 61 em e-commerces e a R$ 104 em restaurantes.

Veja também

Serra Gaúcha: cinco vinhos recém-lançados que você precisa conhecer

Típico bombom paraense ganha cobertura de chocolate fino, menos doce e sem gordura hidrogenada

Concha y Toro lança três rótulos de linha premium no Brasil

Compartilhe

8 recomendações para você