Bebidas

Melhor bartender do Brasil será conhecido nesta terça (24). Diego Bastos, de Curitiba, está na disputa

No primeiro dia de prova do World Class Competition, maior campeonato de coquetelaria do mundo, mixologista do Officina Restô Bar surpreendeu os jurados com um drink servido na carcaça do caaueiro

por Andrea Torrente Publicado em 23/05/2016 às 19h
Compartilhe

 

diego bastos world class

Diego Bastos durante as provas do primeiro dia do World Class Competition 2016, em São Paulo. Foto: Divulgação.

Começou nesta segunda-feira (23), na Hípica Santo Amaro, em São Paulo, a final do World Class Competition 2016, o maior campeonato de coquetelaria do mundo que nesta terça (24) vai eleger o melhor bartender do Brasil. O mixologista Diego Bastos, do Officina Restô Bar, é o único representante de Curitiba na competição. Lukinhas Siqueira (do +55), que também havia se classificado para a final, não viajou para São Paulo e não participou das provas “por motivos pessoais”, informou à reportagem. Ao todo são nove bartenders que disputam o título: além de Bastos, há quatro de São Paulo, dois do Rio de Janeiro e dois do Recife.

No primeiro dia de provas, Bastos surpreendeu os jurados com um drink servido na carcaça da fruta do cacau. O tema foi sustentabilidade e o bartender criou o Tiki Cabruca, um coquetel preparado com um xarope que leva redução de sementes do cacau, farinha de casca de jabuticaba e especiarias, vodca Ciroc de pêssego, suco de limão siciliano, bitter de cardamomo e absinto. “Estou bastante satisfeito com a minha prova e confiante para amanhã”, disse Bastos em entrevista por telefone, depois das provas do primeiro dia.

Motivos não faltam: o bartender conseguiu terminar a prova de velocidade – que previa o preparo de oito drinks entre autorais e clássicos em dez minutos – em 9 minutos e 4 segundos.

Amanhã, a competição terá mais dois desafios: no primeiro, cada participante terá de fazer dois drinks, um inspirado no verão e outro no inverno; apenas quatro serão selecionados para a segunda prova em que os mixologistas terão que apresentar dois cocktails autorais inspirados na própria cidade.

“Vou fazer drinks que contam a minha história como bartender, a inspiração será mostrar como a coquetelaria mudou a minha vida profissional”, afirma Bastos, que não pode revelar mais detalhes sobre os preparos.

O vencedor da final brasileira será conhecido na tarde de terça e irá representar o Brasil na final mundial que será disputada em setembro, em Miami, nos Estados Unidos, com 70 profissionais do mundo inteiro. Em 2015, dois bartenders de Curitiba, Diego Bastos (Officina) e Igor Bispo (Tiger Cocktails), ficaram entre os dez melhores do Brasil.

Os finalistas do Brasil são:
São Paulo
Adriana Pino (Méz)
Adriano Lima (Barê)
Rogério Souza (Subastor)
Marcos Felix (Bar.)

Região Sul e Sudeste
RIO DE JANEIRO
Alice Guedes (Brigite’s)
Miguel Paes (Caverna)

CURITIBA
Diego Bastos (Officina Restô Bar)

Região Centro-Oeste, Norte e Nordeste
RECIFE
Luciano Melo (Loft Boa Viagem)
Marcio Felipe (Buhdakan)

Compartilhe

8 recomendações para você