Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Restaurantes reivindicam
Foto: Pixabay| Foto: Pixabay

Um grupo de empresários de bares, restaurantes, cafeterias e casas noturnas de Curitiba publicou, nesta quinta-feira (16), uma carta aberta ao governo do Estado e prefeitura de Curitiba contra a reabertura do comércio da capital. O anúncio da reabertura do comércio a partir desta sexta-feira (17) foi feito pelo prefeito Rafael Greca (DEM) nesta semana.

O grupo é formado por 42 empresários de 29 estabelecimentos de Curitiba. “Estamos fechados e permaneceremos enquanto for necessário”, diz a carta. Eles solicitam que as autoridades municipais e estaduais apresentem medidas “mais enérgicas, essenciais e preventivas para mitigar os efeitos da Covid-19, bem como ações em relação à sobrevivência do setor da gastronomia curitibana durante e após a pandemia”.

Segundo o grupo, as posições e pronunciamentos divergentes sobre a necessidade do fechamento entre governo do Estado, prefeitura, sindicato e associações do setor dificultam a tomada de decisão dos estabelecimentos. Eles consideram ainda que a reabertura do comércio em Curitiba, neste momento, ignora a proteção à saúde da população.

“Ignorando o histórico recente e recomendações da OMS, a Prefeitura de Curitiba, a Associação Comercial do Paraná e o SindiAbrabar pretendem reabrir os comércios na próxima sexta-feira, 17 de abril. Sem nenhuma evidência de que o distanciamento social deva ser abandonado, o que pauta a decisão de reabrir comércios?”, diz a carta. O grupo diz que irá reabrir as portas somente depois que os seis itens para flexibilização da quarentena, recomendados pela OMS, forem atendidos pela cidade.

Os empresários solicitam ainda oito ações junto ao poder público como abertura da discussão com a comunidade e o grupo; apresentação de medidas econômicas em prol do setor; atuação e regulação dos aplicativos de delivery; redução de impostos; entre outros.

Assinam a carta os proprietários do Ananã Coquetéis; Polpettas Pizzas e Cozinha Italiana; Cosmos Gastrobar; Jazz Café; A Caiçara; Paradis Club; Supernova Coffee; Mornings; Yada Yada Yada; Nada Nada Nada; Desafinado Café; Manifesto Café; Flama Torras Especiais; Whatafuck; Pizzaria da Mathilda; James Bar; Botanique Café, Bar e Plantas; Mãe; Mafalda; Ginger Bar; VU; Pulp; Central do Abacaxi; Izakaya Hyotan; Veg Veg; Oidê; Viva la vegan; Paprica Vegan; Sem Culpa.

Outro lado

O governo do Estado informou, por meio de nota, que estabeleceu por decreto as atividades essenciais que podem permanecer em funcionamento – entre elas bares e restaurantes – desde que adotem normas de prevenção. Segundo o governo, há apenas a recomendação para fechamento dos estabelecimentos até meia-noite e necessidade de intensificar a higienização e separação entre os clientes.

O posicionamento da prefeitura de Curitiba é “fique em casa; mantenha o distanciamento social; grupos de riscos devem se manter em isolamento; preferencialmente, apenas os comércios essenciais devem funcionar, evitando aglomerações”, em nota. Segundo o órgão, o decreto municipal 470 recomenda quais estabelecimentos podem funcionar na cidade -- estão incluídos bares, restaurantes e similares -- com restrições.

O presidente do Sindiabrabar, Fabio Aguayo, afirmou que respeita a opinião dos empresários da carta, mas que trabalha para a maioria. “A maioria quer voltar a trabalhar e vamos tentar conciliar saúde com trabalho”, disse.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]