Plantão

Projeto vai dobrar o número de lojas de alimentação no Pátio Batel

Batizado de Pátio Gastronômico, a estreia será no início do segundo semestre com minimercado, restaurante pop-up e laboratório de inovação gastronômica

por Flávia Schiochet Publicado em 09/03/2017 às 09h
Compartilhe
Fachada do Pátio Batel

Pátio Batel. Foto: Daniel Castellano / Gazeta do Povo.

Entrando em seu quarto ano de funcionamento, o Pátio Batel anuncia nesta quinta-feira (9) uma ampliação em suas lojas de gastronomia. O shopping passa de 25 operações em alimentação para 50 com o Pátio Gastronômico. O projeto é um conjunto de estreias em todos os pisos do shopping, com maior concentração no L4, na praça de alimentação, e será lançado no início do segundo semestre. Ainda não foi confirmado o nome de empresas, mas a superintendente Giulia Quirino assegura que uma padaria curitibana que estará no shopping será um nome forte no mercado.

Duas estreias serão antecipadas: o La Pasta Gialla, que abre em março onde funcionava a cervejaria Devassa, e o Bull Prime, em junho, ambas próximas à Livraria da Vila. A expectativa da administração é aumentar de 10 a 15% de circulação de pessoas no shopping por mês, um acréscimo de aproximadamente 50 mil. “Monitoramos tendências e percebemos a oportunidade de fortalecer a experiência em gastronomia que o Pátio Batel oferece. Teremos mais pontos de alimentação no shopping, mas também lojas em que se possa comprar o ingrediente e levar para casa”, explica Giulia Quirino, superintendente do Pátio Batel.

Onde funcionava a lanchonete The Fifties será um minimercado com até 14 operações distintas vendendo queijos, pães, carnes, hortifruti, flores e artigos de mercearia, todos de produtores locais. Uma das lojas será subsidiada pelo Pátio Batel para que cooperativas de produtores de orgânicos, laticínios e ovinos de até 150 km de Curitiba vendam seus produtos. O cliente poderá fazer a compra em todas as lojas deste minimercado e fazer um único check-out ao final.

No mesmo piso haverá um restaurante pop-up, um laboratório de inovações em gastronomia e um espaço de eventos, degustações e cursos e, no terraço ao lado do Gards Rooftop Bar, uma área de convivência e espaço kids. O restaurante pop-up terá um chef novo a cada quatro meses. O profissional sempre será de fora de Curitiba e terá cardápio exclusivo para a casa.

Leia também

Novo steak bar é especializado em carne dry-aged e cortes supernobres

Menu completo com frutos do mar a R$ 44 ou R$ 54: só no Festival Bom Gourmet

O laboratório em gastronomia selecionará dois projetos inovadores através de um concurso, e servirá como uma incubadora, com um tempo de até um ano para que o projeto se desenvolva. Há uma intenção, também, de ceder uma cozinha para sediar um projeto social que envolva gastronomia, ainda sem maiores detalhes.

As mudanças não acarretarão em reformas: o escritório de arquitetura Be.Bo, do Rio de Janeiro, foi contratado para transformar o conceito do Pátio Gastronômico em intervenções sobre a estrutura existente, com uma linguagem minimalista e decoração clean.

Os estudos para a ampliação das operações foram feitas pela Mapie, uma consultoria especializada em empresas de hospitalidade, turismo e serviços. A pesquisa de comportamento do consumidor apontou que pessoas pagam mais por produtos e serviços que facilitam sua vida. “Também observamos que as pessoas querem bagagem de vida. Não é a compra pela compra, é uma experiência que vai criar uma memória, e a gastronomia é ótima para gerar isso”, diz Carolina Sass de Haro, da Mapie. A empresa também prestou consultoria para a Mercadoteca e para o hotel-boutique Nomaa.

Compartilhe

8 recomendações para você