Eventos

semana mesa sp

Chefs e produtores do PR levam barreado, carne de onça e chope local para maior congresso de gastronomia

O Paraná estará presente no congresso Semana Mesa com 64 cozinheiros e fornecedores, quase uma tonelada de comida e 3 mil litros de chope

por Flávia Schiochet Publicado em 25/10/2017 às 19h
Compartilhe

Nunca se viu tanto paranaense na Farofa. Pela primeira vez, o Paraná terá um estande na feira gastronômica que integra a Semana Mesa SP. E que estande: com 48 metros quadrados, será o de maior área dos dez estados brasileiros presentes. O Semana Mesa SP é o maior congresso de gastronomia do Brasil e vai do dia 26 a 29 de outubro no Memorial da América Latina.

Parte dos paranaenses que partem na quarta, 25, para o maior congresso de gastronomia no Brasil, em São Paulo. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Parte dos paranaenses que partem na quarta, 25, para o maior congresso de gastronomia no Brasil, em São Paulo. Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

A caravana de 64 chefs, cozinheiros, estudantes, cervejeiros, fornecedores e entusiastas da gastronomia do Paraná pega estrada nesta quarta (25), saindo de Curitiba, Paranaguá, Palmeira, Toledo e outras cidades do interior rumo a São Paulo, capital. Com o patrocínio do Grupo Madero, Sebrae, Procerva, Fecomércio e Cativa Cosméticos Orgânicos e apoio da Secretaria Municipal de Abastecimento e Paraná Turismo, o grupo conseguiu montar uma logística que garanta a chegada por terra dos ingredientes e cerveja e a presença maciça de cozinheiros com os principais pratos que representam o estado.

Além da presença na feira Farofa, que é de acesso gratuito ao público, os paranaenses também estarão no palco do Mesa Tendências na quinta (26), quando a chef Manu Buffara fala sobre a horta urbana do Tatuquara, e no sábado (28) no Mesa ao Vivo com as demonstrações culinárias dos chefs Lênin Palhano (do Nomade) e René Seifert Jr (do Pão da Casa) sobre fermentação, Eva dos Santos (do Bistrô do Victor) com frutas na brasa, e Gabriela Carvalho (do Quintana Restaurante) sobre abelhas nativas sem ferrão.

Cardápio

Os cinco pratos que serão servidos estão separados por dia: três serão servidos na quinta e sexta e outros dois no sábado e domingo. O preço médio dos pratos gira em torno de R$ 25.

Na quinta e sexta, os paranaenses servirão barreado (Casa do Barreado, de Paranaguá), pão de erva-mate com escabeche de truta e maionese de gengibre (Miolo de Pão, de Curitiba, e La Bella Itália, de Palmas) e carne de onça com broa (Bar do Alemão, de Curitiba). A estimativa é que sejam vendidos, por dia, 300 unidades de cada prato.

Carne de onça Bar do Alemão. Foto: Divulgação

Carne de onça Bar do Alemão. Foto: Divulgação

No sábado e domingo, o previsto era servir porco no rolete e pão no bafo, mas por questões logísticas o prato mudou: agora a chef Rosane Radecki, do restaurante Girassol (em Palmeira), servirá pão com linguiça de porco Moura, raça recuperada por uma cooperativa de Witmarsum. A previsão é vender 500 unidades de sanduíche por dia. No fim de semana também terá pão com linguiça de carneiro e molho barbecue feito com ingredientes com indicação geográfica: goiaba de Carlópolis e mel de Santa Helena. A estimativa é que se vendam 500 sanduíches de carneiro por dia.

LEIA TAMBÉM

Carne de onça é declarada patrimônio imaterial de Curitiba

Premiado sushiman Jun Sakamoto quer abrir restaurante em Nova Iorque

Logística

A van da Paraná Turismo sairá lotada: com mais de 300 quilos de comida, o automóvel levará, entre outros insumo, 700 unidades de pão de erva-mate e 70 quilos de pão da Pão da Casa, da colônia de Witmarsum. “A maior parte dos alimentos vai pronta para São Paulo. Usaremos a cozinha de apoio do Memorial para finalizar e montar os pratos”, explica Lucas Correia, cozinheiro que coordenará os paranaenses na cozinha. Junto dele, estarão cinco estudantes de gastronomia da Universidade Positivo.

O Bar do Alemão se prepara para servir 70 quilos de patinho moído em forma de carne-de-onça. “Mas estamos preparados para encomendar mais se precisar”, explica Selma Prado, sócia do bar. Eles encomendaram a carne diretamente de um açougue de São Paulo por recomendação de Sérgio Arno, sócio do La Pasta Gialla. De Curitiba, os irmãos Tonatto levam 600 fatias da broa da centenária Mercearia Viana, para servir o prato do mesmo jeito que os clientes do Bar do Alemão comem há quase 40 anos.

festival sabores do litoral casa do barreado paranaguá

Barreado da Casa do Barreado em Paranaguá. Foto: Divulgação.

Do litoral, 170 quilos de acém de bacon viraram barreado na Casa do Barreado. As carnes foram cozidas por 24 horas em panela de barro selada, como manda a tradição, e renderam 100 litros de caldo. O prato está sendo levado congelado para São Paulo em tabletes de dois quilos para descongelar em lotes durante a feira Farofa. Para acompanhar, 50 quilos de farinha de mandioca de Paranaguá. As porções serão de barreado com pirão e banana (360 g).

A Procerva leva 3 mil litros de chope para os quatro dias de feira. Os chopes serão servidos em copos de 300 ml com preços entre R$ 10 e R$ 25. Serão 33 estilos de 17 cervejarias paranaenses — a maioria de Curitiba e região metropolitana — servidos rotativamente em 20 torneiras. Caso os barris sequem, a associação deixou de sobreaviso cervejarias paranaenses que têm estoque na capital paulista.

Compartilhe

8 recomendações para você