Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Queijo artesanal
Maná Concafé: queijo premiado na França.| Foto: Leomar Martins/Arquivo Pessoal

Se há 20 anos alguém falasse para o especialista em agronegócios Leomar Martins e a farmacêutica Marisa Martis que eles seriam produtores de um queijo artesanal premiado, certamente, os próprios duvidariam. Criadores de gado leiteiro da raça Jersey desde 2003, Martins e a mulher Marisa só entraram no mundo queijeiro em 2017 e por um acaso. Mas, depois, nunca mais saíram.

Tanto que viajaram de Santana do Itararé (Norte Pioneiro) até Curitiba no começo de abril para participar do Festival Fermentar. Com uma programação que incluiu aulas, cursos e atividades como degustação e roteiro de visitas, o evento reuniu produtores, especialistas e apreciadores de queijo durante quatro dias no Mercado Municipal.

Antes de chegar a Fermentar, os Martins e a queijaria paranaense fizeram uma longa jornada -- que inclui muito trabalho, toques do acaso e algumas premiações. No caso dos Martins, a história com o queijo começa de verdade em 2017. Na época, Marisa produzia um queijo por dia para consumo da própria família e o Leomar presidia um evento local, a Feira do Produtor Familiar de Santana do Itararé.

A feira tinha venda de pães, pastéis, sonho e rapadura, artigos de produção local que as pessoas podiam comprar e consumir. Mas cadê o queijo? Os produtores locais não participaram da feira aquele ano. Lá foi então a família Martins encarar o desafio de produzir peças para vender na feira.

O desafio dos 70 queijos

“Encaramos como um desafio e conseguimos levar setenta peças para a Feira”, relembra Marisa. “Foi vendido tudo no primeiro dia”. Naquele dia, acendeu uma luzinha: eles descobriram que poderiam diversificar o pequeno negócio, produzir e vender queijo artesanal.

Atualmente, produzem 70 peças por dia. É como se o negócio tivesse se projetado, ao longo dos anos, para uma Feira do Produtor Familiar por dia. Os clientes são mercados, padarias e pessoas físicas que apreciam a produção do Queijo Meia Cura do Sítio Aliança. E a Marisa revela: “o jeito de fazer ainda é o mesmo”.

queijo artesanal
Marisa e Leomar Mardins: Começo despretensioso na queijaria. | André Bezerra/Especial para o Bom Gourmet

Mas muita coisa mudou de 2017 para cá. A começar, pelos prêmios que os queijos da Fazenda Aliança ostentam. Um ano depois de começar a encarar profissionalmente a produção de queijos artesanais, os Martins conseguiram se classificar entre os melhores queijos do Paraná no concurso promovido pela Emater (atualmente IDR - Instituto De Desenvolvimento Rural do Paraná).

O meia-cura do Sítio Aliança classificou-se em segundo lugar no estado no concurso de 2018. “Só nos inscrevemos por curiosidade, não tínhamos expectativa além de entender o universo queijeiro” , relembra Marisa.

Imagina se tivessem?

Queijo artesanal Maná foi premiado na França

Em 2021 entraram novamente em uma prova sem muitas expectativas. Mas, dessa vez, além mar. Participaram do Mondial du fromage et des produits laitiers de tours -- concurso de lácteos realizado na França -- e levaram uma medalha para casa.

O Maná Concafé -- queijo com café do Norte paranaense -- conquistou prata na categoria “casca lavada de leite bovino, cura de 30 dias" no concurso que é considerado a “copa do mundo” dos queijos artesanais. Foi a primeira medalha internacional dentro do segmento para o estado do Paraná.

Leomar conta que na hora de fotografar a peça de um quilo no quintal do sítio, a luz do sol entrou por entre as árvores, conferindo um efeito celestial sobre o queijo. “Marisa, isso é coisa de Deus, um sinal, vamos chamar nosso queijo de Maná”, ele conta que falou. E assim foi o batismo do Maná Concafé.

A iniciativa de inscrever o “Maná” do Sítio Aliança no Mondial foi da SerTãoBras, a Associação de Queijeiros do Brasil, que conta com a Flávia Rogoski, dona da Bon Vivant Queijos do Mundo, na diretoria. A Bon Vivant, localizada no Mercado Municipal, disponibiliza o Concafé, o Meia Cura Maná e o Frescal Sítio Aliança.

Eu degustei o Maná Concafé e, “mineiro de Londrina”, como costumo me endereçar, juro que o queijo não deixa nada a dever para os melhores produtos da Serra da Canastra. Ele tem a consistência e o sabor que remetem aos queijos mineiros, com a vantagem do gostinho do café do Norte do Paraná, um dos nossos produtos de origem. Faz jus ao nome. É um maná.

Locais onde provar o queijo artesanal do Paraná em Curitiba

A trajetória da família Martins e do Maná não é tão diferente da vivida por muitas outras que despontam no estado com sua produção queijeira. São famílias inteiras que se dedicam à produção leiteira e que passam a ver no queijo mais uma opção de renda. Aos poucos, vão se profissionalizando e ganhando em qualidade. Quando se vê, tem queijo paranaense recebendo prêmios pelo mundo.

E como conhecer esses queijos do Paraná? Há cinco anos dirigindo a SerTãoBras, a Flávia Rogoski recomenda que os apaixonados por queijo busquem lojas onde possam degustar o produto e conversar a respeito.

Para esse roteiro, ela menciona alguns lugares em Curitiba e Região Metropolitana. Chico Queijos, Minas Uai Empório, Sapori Italiani e, obviamente, a Bon Vivant Queijos do Mundo estão na lista.

queijo artesanal
Flavia Rogoski, da loja Bon Vivant, e os queijos artesanais paranaenses. | André Bezerra/Especial para o Bom Gourmet

Também para visitar, a Flávia indica a Mozzarellart, que tem produção artesanal de queijo e fica dentro de Curitiba. Não muito distante, a Família Batista, que produz o Queijo Purungo, em Palmeira.

"Quanto melhor informado o consumidor, o produto também tende a melhorar, uma vez que mais qualidade será exigida tanto do artesanal quanto do industrializado”, diz Flávia.

Serviço:

Bon Vivant Queijos do Mundo

Av. Sete de Setembro, 1865 - box 56 (Mercado Municipal de Curitiba) – Centro

41 3013-7753

@bonvivantqueijosdomundo

Chico Queijos

R. Atílio Bório, 1531 – Cristo Rei

41 99915-1002

@chicoqueijo

Minas Uai Empório e Queijaria

R. Paulo Setúbal, 4524 – Boqueirão

41 3121-7967

@minasuaicwb

Queijaria Sapori Italiani

R. Estéfano Woicikievisz – Costeira - São José dos Pinhas

41 99784-8684

@queijariasaporiitaliani

Mozzarellart

R. Rocha Pombo, 384 – Juvevê

41 99923-0809

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]