Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Loja vende 120 sabores de empanadas
| Foto: Letícia Akemi
Empanada com doce de leite e morango, com massa finíssima e recheio farto. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
Empanada com doce de leite e morango, com massa finíssima e recheio farto. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| Letícia Akemi

A massa finíssima aliada a um substancioso recheio é o segredo do sucesso das empanadas de Hugo Volskis, chef argentino e proprietário da Don Hugo Empanadas, loja que funciona há cerca de um ano no Juvevê, em Curitiba. Don Hugo, que chegou ao Brasil em 1995, já teve uma casa de empanadas por 12 anos no Rio de Janeiro e por cinco, em São Paulo. “Quando íamos para Argentina sempre passávamos por Curitiba e como São Paulo não dava mais, pesquisamos o mercado e nos instalamos aqui. O que ajudou também é que tínhamos vários clientes daqui” afirma o chef.

>>> Proposta de lei quer transformar Água Verde em mega polo gastronômico

>>> Gastromotiva lança primeiro curso de cozinha gratuito para jovens de baixa renda

>>> Vinada Cultural 2016 será no sábado 25 de junho
As empanadas não são todas iguais e cada país tem suas variações. Don Hugo explica que há empanadas desde Ushuaia, na Argentina, ao México e cada região tem o seu recheio. Um exemplo é o uso da carne moída ou da cortada na faca. “Em São Paulo, por exemplo, a cortada na faca não agradou muito”, diz. Há recheios que levam azeitona, batata, ovo e até peixe. “Em Córdoba [na Argentina], por causa da influência árabe, se usa o mesmo recheio da esfiha”, diz o chef. Mas, a tradicional, na cozinha argentina, é mesmo a de carne.

Em Curitiba, as preferida dos clientes são a de carne com ovo, passas e azeitona e a de carne picante, que leva pimenta calabresa no recheio. Entre as doces, o carro-chefe é a doce de leite (argentino, claro) com morango. “Muitos dos recheios foram sugestão dos nossos clientes”, explica o chef, que elaborou alguns sabores pensando no público curitibano. “Como há uma grande comunidade japonesa, criamos a de cogumelos com shoyu”. Muda o recheio, mas a massa é a mesma há 18 anos e tem como ingredientes apenas manteiga, farinha e água.

Leque variado

Empanada de carne moída, azeitona, ovo e passas é a mais pedida; Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo
Empanada de carne moída, azeitona, ovo e passas é a mais pedida; Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo| Letícia Akemi

A casa se caracteriza por um cardápio que deixa qualquer um indeciso. São cerca de 120 sabores diferentes, sendo 60 por dia. Alguns deles são bacon com ameixas, palmito com azeitona, cebola com muçarela e gorgonzola, chester com muçarela e abacaxi, muçarela com tomate, manjericão e alho, e queijo branco com tomate.

No rol das doces, a casa tem abacaxi com chocolate, banana com doce de leite, brigadeiro com nozes, chocolate com cerejas e goiabada com catupiry, só para citar alguns. As empanadas custam entre R$ 7,50 (carne com azeitona) e R$ 11,50 (camarão). Todas são acompanhadas de molho chimichurri. Elas são de tamanho médio, mas o chef adianta que como a produção é artesanal elas podem ser feitas de qualquer medida. Inclusive para festas. O restaurante não tem delivery, mas é possível encomendar e ir buscar no local. Elas são assadas na hora.

Outros quitutes da casa é o famoso alfajor, com bastante recheio de doce de leite, e as medialunas, pãezinhos amanteigados que lembram um croissant (R$ 2,50), que estão disponíveis apenas às sextas, sábados e domingos. Para acompanhar, tem cervejas argentinas e vinhos.

O argentino Hugo Volkis mora no Brasil desde 1995 e já teve loja no rio e em São Paulo. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.
O argentino Hugo Volkis mora no Brasil desde 1995 e já teve loja no rio e em São Paulo. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo.| Letícia Akemi

***

Serviço

Rua Machado de Assis, 322, Juvevê — (41) 3089-7970. De terça a domingo, das 16h30 às 22 horas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]