Eventos

Vindima

Vinícolas do PR e RS abrem as portas para a colheita de uvas e visitação

Início oficial da vindima é nesta sexta-feira (26), mas já há colheita antecipada em algumas vinícolas

por Guilherme Grandi, especial para Gazeta do Povo Publicado em 25/01/2018 às 11h
Compartilhe

A vindima, que é a época da colheita de uvas para a produção de vinhos, começa oficialmente nesta sexta-feira (26) no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS). A região é referência nacional na elaboração da bebida, e as vinícolas abrem as portas para que as pessoas possam participar. Em algumas delas, é possível até mesmo pisar nas uvas, como era feito antigamente, elaborar o seu próprio vinho e ainda levar os frutos para casa.

Conheça vinícolas do Paraná e do Rio Grande do Sul que abrem as portas para você participar da colheita das uvas:

Família Fardo

A vinícola Família Fardo antecipou em duas semanas a vindima. Foto: divulgação.

A vinícola Família Fardo antecipou em duas semanas a vindima. Foto: divulgação.

Em Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba, a vindima da Família Fardo começou duas semanas antes do previsto, já que os parreirais amadureceram muito rapidamente por causa da chuva. A vinícola não faz uma festa específica para a colheita da uva, mas quem for ao local pode levar o quanto quiser da fruta. De acordo com a proprietária, Justina Fardo, as pessoas recebem uma cestinha e podem colher à vontade. “A vinícola só tem uvas de mesa, que não são usadas para a produção de vinhos, então os clientes podem aproveitar para comer quantas quiserem dos parreirais”, explica. As uvas disponíveis para a vindima são as das variedades Bordeaux e Niágara branca e rosa.

A vindima da vinícola Família Fardo é realizada diariamente, das 9h às 17h, e o passe (cestinha) custa R$ 30 comprado no local.

Vinícola Legado

Na Vinícola Legado, participantes participarão da colheita e poderão fazer piquenique no local. Foto: divulgação.

Na Vinícola Legado, participantes participarão da colheita e poderão fazer piquenique no local. Foto: divulgação.

Já na Vinícola Legado, em Campo Largo, a vindima será realizada no sábado (3) com uma grande festa no meio dos vinhedos. O local recebe os visitantes com um brinde com espumante, depois é feita a colheita com a orientação de técnicos, a maceração das uvas e o início da fermentação da bebida. “Neste ano, nós vamos colher as uvas merlot e viognier, que são usadas para a produção de espumantes”, conta a proprietária da Vinícola Legado, Heloíse Merolli. As garrafas fabricadas nesse dia ficarão guardadas na vinícola e separadas para seus donos até que o processo de maturação seja finalizado – quem quiser, depois poderá voltar para adquirir seu vinho.

Depois da colheita, os visitantes podem passar o resto do dia fazendo piquenique na vinícola e aproveitando uma mesa gastronômica com queijos, frios, pães, quiches, entre outras opções. A Legado receberá dois grupos de até 48 pessoas cada no dia 3, das 9h às 14h e das 15h às 19h30. Esta é a quarta edição da Festa da Vindima, e os ingressos são vendidos antecipadamente no site da vinícola.

Vinícola Larentis

A vinícola Larentis, no Rio Grande do Sul, promove três noites de vindima. Foto: divulgação

A vinícola Larentis, no Rio Grande do Sul, promove três noites de vindima. Foto: divulgação

No Rio Grande do Sul, a Vinícola Larentis faz uma vindima diferente: nos dias 17 e 24 de fevereiro, e no dia 3 de março, o local promove a vindima noturna, em que a colheita de uvas é realizada a noite. A programação inclui a recepção com espumante, a visita técnica dos vinhos que estão em produção, depois a colheita nos vinhedos e o jantar com pratos típicos italianos. O enólogo André Larentis conta que as uvas colhidas serão usadas para elaborar os vinhos dos próprios clientes, e disponibilizados para retirada daqui a um ano e meio. “É um vinho personalizado, que será feito com as uvas marselan [clone de cabernet sauvignon com grenache noir] e merlot colhidas pelos visitantes”, explica.

A vindima da Vinícola Larentis é realizada das 18h às 23h, e custa R$ 220 por pessoa. São 30 vagas disponíveis para cada dia de passeio.

Serviço: Vinícola Larentis – Linha Leopoldina, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS). (54) 3453-6469.

Casa Valduga

Na Casa Valduga, a vindima tem a participação intensa do público, inclusive com a 'pisa' das uvas. Foto: divulgação

Na Casa Valduga, a vindima tem a participação intensa do público, inclusive com a ‘pisa’ das uvas. Foto: divulgação

Até o dia 17 de fevereiro, a vinícola Casa Valduga realiza dias inteiros de intensa programação de colheita das uvas, sempre aos sábados. A ação começa com um café da manhã sob os parreirais, seguida da colheita das uvas, um almoço e um café da tarde, além da pisa das frutas colhidas cedo, e um jantar com atrações culturais.

O pacote da Casa Valduga custa R$ 2.295 por casal, e está disponível no site da vinícola.

Serviço: Casa Valduga – Via Trento, 2355, Bento Gonçalves (RS). (54) 2105-3154.

A programação completa da vindima no Vale dos Vinhedos, até o dia 17 de março, está disponível no site da Prefeitura de Bento Gonçalves.

LEIA MAIS:
>> Distrito no Rio Grande do Sul reúne vinícolas com degustações gratuitas
>> Vinho curitibano de R$ 65 ganha medalha de ouro na maior prova do Brasil
>> 5 wine bars em Curitiba para curtir um bom vinho e espumantes

Compartilhe

8 recomendações para você