Nelson Rebello, o Oil Man, (à esquerda) e a equipe da Asteroide Filmes, responsável pelo curta-metragem que narra a volta do herói ciclista às ruas da cidade | Divulgação
Nelson Rebello, o Oil Man, (à esquerda) e a equipe da Asteroide Filmes, responsável pelo curta-metragem que narra a volta do herói ciclista às ruas da cidade| Foto: Divulgação

Exibição

Oil Man e a Volta do Homem Óleo

Domingo, dia 2, no quadro "Casos & Causos", do programa Revista RPC, que vai ao ar na RPC TV, logo após o Fantástico.

Oil Man é uma espécie de "meta-herói". Sem superpoderes ou habilidades especiais, seu maior ato de heroísmo está, justamente, em conseguir ser um herói. Figura folclórica de Curitiba há 15 anos, completados em julho ou agosto – o próprio mito não sabe precisar o primeiro dia em que desfilou pela cidade em sua bicicleta, trajado apenas com uma sunga e besuntado com o indefectível óleo bronzeador, em 1997 — Nelson Rebello, de 51 anos é o personagem central de um curta-metragem dividido em duas partes cuja conclusão vai ao ar no próximo domingo, no quadro "Casos & Causos", da Revista RPC, na RPC TV.

VÍDEO: Confira um dos episódios já apresentados na RPC TV

Realizado pela produtora curitibana Asteroide Filmes, e escrito e dirigido pelos cineastas Guilherme Biglia e Giuliano Batista, o curta parte de um drama pessoal de Rebello, que descobriu uma hérnia inguinal unilateral e passou por uma cirurgia para removê-la, ficando três meses sem aparições públicas. Tudo começou com um infame flagrante. "Um dia, nós vimos o Oil Man andando de roupa pela cidade e tiramos uma foto, que acabou repercutindo muito nas redes sociais. Entramos em contato com ele para pedir desculpas pela superexposição e foi aí que descobrimos que ele estava de roupa porque estava voltando de uma consulta médica", lembra Biglia, que explica a ideia do documentário: "não quisemos perpetuar a imagem dele como super-herói. Preferimos fazer uma abordagem mais pessoal, mostrando o olhar dele sobre a vida, ao invés do olhar de outras pessoas sobre ele", explica.

Trama

Na primeira parte da produção, o espectador é apresentado à Sociedade dos Homens Óleo. Dois companheiros de Rebello, o fisiculturista Oil Rambo e o cover de Oil Man Lupcínio Meião encontram-se para receber a notícia da hérnia que pode colocar em xeque o futuro do Oil Man. Impedido de operar devido a uma taxa alterada em um dos exames, Rebello desespera-se e chega a anunciar sua retirada da Sociedade dos Homens Óleo, mas recebe, por fim, a autorização para a cirurgia. O filme foi exibido no domingo da semana passada, dia 19, com um intervalo de uma semana para arquitetar a volta triunfal e de dupla conotação do herói. "Depois que fizemos o primeiro episódio, convocamos as pessoas para fazer uma volta de bicicleta com o Oil Man no Parque Barigüi, no último domingo. Cerca de 300 pessoas apareceram e umas 60 pedalaram com ele. Tudo isso foi filmado e será incorporado à segunda parte", conta o diretor e roteirista, que lista também outros detalhes sobre o desfecho da saga. "Vamos mostrá-lo entrando em cirurgia, a recuperação para a volta do Oil Man, o distribuidor de Matinhos onde ele compra suas sungas, e a grande volta."

Oil Man e a Sociedade dos Homens Óleo e Oil Man e a Volta do Homem Óleo formam, juntos, o quinto curta-metragem da Asteroide Filmes e a segunda aparição cinematográfica de Nelson Rebello. Ele, que já havia filmado em 2004 o curta O Gralha e o Oil Man – Um Encontro Explosivo, do diretor Tako X, diz ter se surpreendido com o resultado, ainda que não se deslumbre com o destaque conquistado. "Os jovens [diretores] tiveram muita sensibilidade. Foi um filme muito humano, com drama, arte e show. Mas eu sou muito pé no chão, sei apenas o que é o Oil Man e sei que o sucesso não pode subir à cabeça. Uma coisa de cada vez."

Guilherme Biglia também não esconde o valor sentimental da obra, cuja importância ele atribui a um resgate do paranismo. "O Oil Man é uma figura querida e já faz parte da história da cidade. Tudo o que fizemos foi discutido antes com ele, e seguimos a produção no seu ritmo. Sem falar que ele é um ator muito carismático, com uma presença de câmera incrível."

Se a produção chega a uma conclusão sobre os poderes do Oil Man? O diretor e o roteirista afirma que o homem por trás da sunga é um paradoxo ambulante. "Ao mesmo tempo em que ele não passa despercebido na rua, ele não tem uma personalidade expansiva. Pelo contrário, é um cara tímido e tem uma necessidade de ficar na dele. É uma pessoa normal, que vive uma realidade diferente do resto, e nem por isso é mais ou menos louco que o próximo. A profissão e a vida dele é ser o Oil Man, ele não tem uma dupla identidade. É o Oil Man o tempo todo, mesmo quando está de roupa."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]