Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Em “Nelson Rodrigues por ele Mesmo”, Fernanda Montenegro faz uma leitura dramática de textos inéditos do autor | Sanny Soares/Divulgação
Em “Nelson Rodrigues por ele Mesmo”, Fernanda Montenegro faz uma leitura dramática de textos inéditos do autor| Foto: Sanny Soares/Divulgação

Iniciam-se nesta terça, dia 21, as vendas dos ingressos da 26ª edição do Festival de Curitiba, que reúne, além da mostra de teatro, espetáculos de dança, standup comedy, atrações gastronômicas e para a família e público infantil. A abertura do Festival acontece dia 28 de março e tem como destaque a leitura dramática de “Nelson Rodrigues por Ele Mesmo” por Fernanda Montenegro. Além de Fernanda Montenegro, outros nomes de destaque nesta edição do Festival são Fernanda Torres, Andrea Beltrão, Camila Pitanga, Caio Blat, Débora Bloch, Eduardo Moscovis, Julia Lemmertz e Marcelo Serrado.

Os ingressos podem ser adquiridos online pelo site www.festivaldecuritiba.com.br e pelo aplicativo “Festival de Curitiba 2017”, além de na bilheteria oficial no ParkShopping Barigüi. Os ingressos custam de R$ 40 a R$ 70 (inteira) mais taxa administrativa, que varia de espetáculo para espetáculo. As apresentações de rua são gratuitas, assim como os espetáculos da II Curitiba Mostra, voltada a performances inéditas de artistas da cidade. Alguns eventos de rua também são gratuitos. Ingressos adquiridos pelo site ou pelo aplicativo não precisarão ser retirados na bilheteria; bastará a apresentação de um código enviado para o celular de quem comprou a entrada.

Ao todo, são mais de 350 atrações que integram a programação do Festival. Na Mostra do Festival de Teatro, são 38 atrações, sendo três internacionais – as peças “Moçambique”, “Olympia” e “O Que Podemos Dizer do Pierre” – e oito estreias nacionais, incluindo “Louca pelo Cheiro do Mar”; “Eu Sou”, o novo show de Gabi Amarantos; e o espetáculo “Blank”, do dramaturgo iraniano Nassim Soleimampour, apresentado a cada noite por um ator diferente.

Gratuidade e dança

Além da Mostra do Festival de Teatro, feita com a curadoria dos atores e diretores Guilherme Weber e Márcio Abreu, a 26ª edição do Festival de Curitiba também abriga a 20ª edição do Fringe, mostra de participação livre e sem curadoria, que traz 303 montagens, incluindo 11 mostras especiais e 45 apresentações de rua, gratuitas. Ao todo são 66 espetáculos grátis no Fringe e outros 41 na modalidade “pague quanto vale”, em que o público paga pela atração o valor que desejar.

Pela primeira vez, o Festival de Curitiba abrigará o evento de dança Movva, com apresentações de cinco atrações de dança. A mostra se junta às demais atrações simultâneas que completam o leque do Festival: Gastronomix, de atrações gastronômicas; MishMash, programação variada para toda a família; Guritiba, com espetáculos voltados ao público infantil; e Risorama, com atrações de standup comedy. Além dos espetáculos, performances, intervenções e shows musicais, a programação inclui oficinas, bate-papo após peças, encontro de crítica e curadoria e outras atividades.

A programação completa poderá ser acessada, a partir desta terça (21), no site oficial do Festival e pelo aplicativo “Festival de Curitiba 2017” para tablets e smartphones.

O que não perder no Festival de Teatro de Curitiba

Veja alguns dos destaques entre os espetáculos que estarão em cartaz no Festival de Teatro de Curitiba 2017

“Nelson Rodrigues por ele Mesmo”. Texto de Nelson Rodrigues. Com Fernanda Montenegro. Neste monólogo, Fernanda Montenegro faz uma leitura dramática de crônicas não publicadas de Nelson Rodrigues e conversa com a plateia sobre seus anos de convívio com o autor.

“Blank”. Texto de Nassim Soleimampour. Com Camila Pitanga, Caio Blat, Débora Bloch, Eduardo Moscovis, Gregório Duvivier e Julia Lemmertz. Apresentada pela primeira vez no Brasil, a peça do dramaturgo iraniano será encenada a cada dia com um ator diferente.

“A Casa dos Budas Ditosos”. Texto de João Ubaldo Ribeiro. Com Fernanda Torres. A peça volta a Curitiba com o discurso erótico libertário da baiana criada por João Ubaldo em monólogo já assistido por mais de 350 mil espectadores.

“Roque Santeiro”. Texto de Dias Gomes. Direção de Débora Dubois. Versão em teatro para o texto clássico de Dias Gomes conhecido em todo país pela telenovela dos anos 80. Musical com trilha sonora de Zeca Baleiro, é uma sátira à política e à exploração da fé.

“Antígona”. Texto de Sófocles. Direção de Amir Haddad. Com Andréa Beltrão. Monólogo sobre o texto clássico grego traduzido por Millôr Fernandes que é o terceiro da Trilogia Tebana de Sófocles em que Antígona, filha de Édipo, busca resgatar o corpo do irmão morto Polinices.

“Leite Derramado”. Texto de Chico Buarque. Direção de Roberto Alvim. Com Juliana Galdino. Baseado no romance de Chico Buarque, o espetáculo é uma releitura da história de um homem velho, Eulálio, que, no leito de morte, reflete sobre a própria existência.

“O Pão e a Pedra”. Texto e direção de Sérgio de Carvalho. Com a Companhia do Latão. Tido como o mais sólido projeto de teatro de reflexão política do Brasil, inspirado em Bertold Brecht, a peça tem como foco irradiador a histórica greve dos metalúrgicos de 1979 no ABC paulista.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]