Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Como usar seu consórcio para garantir uma aposentadoria tranquila
| Foto:
  • Por Consórcio Servopa
  • 05/05/2020 01:01

Para garantir uma aposentadoria tranquila não basta apenas contar com a previdência pública. Planejar-se financeiramente para curtir a terceira idade confortavelmente está muito ligado a conseguir fontes alternativas de renda durante este período, sem precisar trabalhar. Uma dessas alternativas é a construção de uma carteira imobiliária, sonho que pode ser realizado com a ajuda do Consórcio Servopa, especializado na venda de consórcios há mais de cinco décadas.

“Muitos de nossos clientes usam a lógica do consórcio, que é a da programação para a compra de um bem no futuro, pensando na aposentadoria imobiliária”, conta o gerente administrativo do Consórcio Servopa, Mário Munhoz. “A diferença de ter uma carteira de imóveis e uma previdência privada por exemplo, é a oportunidade de os rendimentos ficarem para os herdeiros indefinidamente. Enquanto com a previdência, os pagamentos mensais cessam junto com o falecimento do proprietário”, comenta. “Então quem adquire um consórcio de imóveis sabe que não é apenas para si que está poupando, e sim criando uma aposentadoria e uma fonte de receita para seus filhos, netos e bisnetos”, arremata.

A orientação dos especialistas da empresa é que ainda durante a fase ativa o trabalhador adquira uma cota de consórcio, para a compra coletiva do crédito parcelado em até 240 meses. A ideia é que ao ser contemplado pelo sorteio ou ofertando um lance pela carta, o consorciado adquira um imóvel extra, comercial ou residencial e o ofereça para locação. “O próprio aluguel vai abatendo a parcela do consórcio e assim que o grupo é encerrado, este valor passa a fazer parte de seu patrimônio para a aposentadoria, rendendo proventos mensais”, conta Munhoz.

Como exemplo, o especialista do Consórcio Servopa cita investimentos de até R$ 3 mil por mês.  “Este valor daria acesso a uma carta de crédito aproximadamente R$ 600 mil. Um crédito como este, quando o consorciado for contemplado, abre a possibilidade de aquisição de três salas comerciais, por exemplo”, explica o gerente administrativo. “Na pior das hipóteses, o aluguel destas salas pagará 80% do valor da parcela do consórcio”, conta.

Para quem não tem pressa em receber a receita dos aluguéis, a contemplação tardia também oferece mais um benefício como um investimento em aposentadoria. Isto porque para aqueles que estão poupando em longo prazo, utilizando o sistema de consórcios, o rendimento do dinheiro aplicado nas parcelas é reajustado anualmente. “Este crédito passa a ser atualizado pelo Índice Nacional de Custo da Construção, mesma taxa responsável pelo reajuste dos preços de imóveis em geral”, pontua Munhoz.