Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
A evolução dos motores rendeu mais potência e menos consumo. Contudo é preciso cuidados especiais para garantir a durabilidade e proteção dos componentes do motor
A evolução dos motores rendeu mais potência e menos consumo. Contudo é preciso cuidados especiais para garantir a durabilidade e proteção dos componentes do motor| Foto: Divulgação
  • Por Motorbull Protetor de Motores e Metais
  • 29/01/2020 11:10

Poucas invenções foram tão revolucionárias e importantes quanto à do motor automotivo. Considerado um marco na indústria, a trajetória de evolução desse item começou com a criação da combustão, datada de 1866.

O engenheiro e físico alemão, Nikolaus August Otto, foi o responsável por essa invenção que aprimorou o desempenho da indústria, que, até então, funcionava com motores a vapor. O cientista desenvolveu o princípio chamado de Ciclo Otto, que consiste na ocorrência de transformações termodinâmicas, que ainda fazem parte dos sistemas automotivos na atualidade.

A criação de Nikolaus August Otto foi dividida em quatro partes. A primeira delas é chamada de admissão, pela qual a câmara de combustão se expande e permite a entrada de ar e de combustível. A segunda parte é a compressão.

A terceira é a explosão, que libera uma faísca, criando a ignição responsável por expandir a câmara de combustão. E, por último, vem o escape, onde os gases da combustão são expelidos e as válvulas para entrada de ar e combustível são novamente abertas, reiniciando todo o processo. Este sistema de transmissão configura o motor à combustão interna, tal qual o conhecemos.

Aprimoramentos do motor automotivo ao longo da história

O motor automotivo foi uma das invenções mais engenhosas da história da humanidade. Ao longo dos anos, essa máquina estratégica passou por várias mudanças e aprimoramentos.

O avanço da mecânica e da eletrônica nas últimas décadas resultou em feitos como a redução da cilindrada e o incremento da potência, do desempenho e do torque dos motores. Essas inovações tornaram possível o desenvolvimento de motores incríveis, como, por exemplo, a versão de três cilindros usada no Volkswagen Up!, que rende 82 cavalos.

A evolução continua

No final de 1988, o Gol GTI foi pioneiro no Brasil ao trazer a injeção eletrônica para os carros. Esse foi um passo importante para o ganho de potência aliado à redução do consumo. A partir daí, a evolução não parou mais!

A criação do comando duplo de válvulas e o cabeçote com 16 válvulas também contribuíram com o incremento de potência. Graças a essas tecnologias, foi possível aumentar a admissão de ar nos cilindros. Na prática, quanto mais ar, mais potência.

Em seguida, o motor foi aprimorado com o turbo. Novamente, vale a pena citar o exemplo do modelo Up!. Com três cilindros, acrescidos do turbo, o modelo, rebatizado de TSI, conquistou mais potência para seu motor 1.0, chegando a 105 cv.

Outra tecnologia recente implementada em motores de ciclo Otto foi a combinação da injeção direta e indireta de combustível, técnica que a Audi vem empregando em alguns projetos, como no caso dos motores 1.8 e 2.0 do Audi A3. Nesta configuração, a injeção indireta funciona em baixas e médias rotações, enquanto a injeção direta entra em operação em regimes elevados.

Confira outras inovações que impactaram a evolução dos motores automotivos!

Eletrônica

Com o gerenciamento eletrônico, foi possível controlar os processos que acontecem dentro do motor. Os sensores conseguem captar inúmeras informações e a central eletrônica faz a análise em tempo real, ajustando parâmetros em questão de milissegundos. O avanço da injeção de combustível e da ignição também permitiram o desenvolvimento de tecnologias como a desativação de cilindros e o sistema start/stop.

Peso

Antigamente, os motores automotivos eram fabricados com ferro fundido, blocos e cabeçotes. Atualmente, os modelos mais modernos são feitos com ligas de alumínio, em avançados processos de fundição. Isso deixou os motores mais resistentes e eficientes, suportando temperaturas mais altas.

Construção

Os processos de produção automatizados e mais assertivos conseguiram eliminar variações de medidas, imperfeições e folgas entre componentes, deixando os motores mais qualificados.

Turbo

Com o aproveitamento do fluxo de gases de escape do motor, o turbo faz a compressão e aumenta o volume do ar dentro da estrutura. O downsizing, atual tendência da indústria, vem resultando em motores com deslocamento volumétrico cada vez menor, com ganho no consumo de combustível e na performance.

Protetores de motor

Aplicação do protetor de motor da Motorbull garantem mais vida útil a motores a combustão
Aplicação do protetor de motor da Motorbull garantem mais vida útil a motores a combustão| Felipe Tomasoni

Com o avanço na área de pesquisa de novas tecnologias e produtos para o motor automotivo, surgiram os protetores de motor, como o Motorbull, que contém nanopartículas de carbono e uma cadeia de três ésteres, que recuperam e reidratam vedações danificadas e protegem as moléculas do óleo de oxidação.

A fórmula de Motorbull é a mais avançada tecnologia para a proteção de motores e metais do mundo. O produto protege as partes móveis do motor, diminuindo a temperatura de funcionamento e tornando-as 20 vezes mais resistentes aos desgastes provocados por pressão, temperatura, fricção e corrosão. Além disso, o desenvolvimento de lubrificantes e de combustíveis mais eficientes também ajudou a aperfeiçoar o funcionamento dos motores automotivos. Invista em produtos de qualidade para preservar as estruturas e aumentar a longevidade do motor do seu carro. Conheça fórmula avançada de Motorbull!