Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Cassiano Rosario/Gazeta do Povo
| Foto: Cassiano Rosario/Gazeta do Povo

Um homem foi detido na manhã deste sábado (16) danificando uma bicicleta compartilhada em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Para destravar as rodas, ele tentava quebrar o equipamento de GPS do veículo quando foi abordado por policiais militares que circulavam pela Rodovia dos Minérios (PR-092) e identificaram se tratar de uma das bicicletas da startup Yellow.

Indagado pelos policiais por depredação do patrimônio, o jovem disse ter pego a bicicleta no Terminal Guadalupe, em Curitiba, e que tinha a intenção de ir a Piraquara. Para isso, subiu com a bicicleta em um trem. Este, porém, seguiu para Almirante Tamandaré.

+LEIA TAMBÉM: Chuva persiste em Curitiba e no litoral durante a semana

Como a bicicleta só pode ser destravada pelo aplicativo de celular, o rapaz disse ter pensado que, quebrando o GPS, conseguiria destravar as rodas para pedalar até seu destino. Levado à delegacia do município, ele foi preso em flagrante por furto e dano qualificado ao patrimônio privado.

Depredação

As bicicletas da Yellow já passaram por casos de furto e depredação desde o início da operação do sistema de compartilhamento em Curitiba, no último dia 22 de janeiro. Menos de 48 horas após o lançamento do aplicativo na capital, dois rapazes foram presos tentando furtar duas bicicletas. Um deles foi pego depois de quebrar o GPS e o outro carregava o veículo nas costas, visto que as rodas estavam travadas.

Depois disto, vários outros casos foram registrados, como o de bicicletas encontradas com as rodas tortas no Parque Barigui ou atiradas dentro de rios.

+LEIA TAMBÉM: Roubo a motorista de app acaba em troca de tiros, perseguição e acidente

Como funciona?

As bicicletas da Yellow funcionam pelo sistema “dockless” (sem estação, em tradução livre). Ou seja, não é necessário as pessoas se dirigirem até um ponto fixo para alugar uma das bicicletas, que são deixadas e podem ser encontradas em qualquer canto da cidade.

Para utilizá-las, basta encontrar uma delas, destravar as rodas pelo aplicativo e sair pedalando, deixando-a em um local visível quando terminar o trajeto. O controle e o pagamento pelo tempo de uso é feito pelo aplicativo e funciona de forma similar a de serviços como o Uber.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]