Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Arquivo/Congregação Nossa Senhora de Sion
| Foto: Arquivo/Congregação Nossa Senhora de Sion

Pode se dizer que a irmã Isabel Cristina Sales de Souza – que tinha no registro civil o nome de Nilza Sales de Souza – cumpriu muito mais do que sua missão religiosa na Terra. Foram ao todo 54 anos de dedicação total à Congregação de Nossa Senhora de Sion, dos quais 32 anos esteve à frente da creche e pré-escola São Domingos, em Curitiba.

Depois de uma determinação da prefeitura e de uma votação da comunidade, a instituição passou a ser chamada de Centro de Educação Infantil Irmã Isabel. Como diretora e fundadora do centro de educação, a irmã lutou pela sua comunidade e participou das atividades com os 115 alunos até seus últimos dias.

Ao longo de sua história sempre buscou ajudar o próximo. Para ficar mais próximo da comunidade, Isabel foi morar na Vila Mercúrio, no bairro Cajuru. Foi no mesmo período que o Papa João XXIII deu a missão a todos os que serviam a igreja de irem para as ruas. O objetivo era que os religiosos estivessem mais próximos das pessoas.

Serviço

As publicações neste espaço são gratuitas. Faça contato com a Central de Redação, pelo fone (041) 3321-5832, ou por e-mail

obituario@gazetadopovo.com.br

As informações constantes na relação de falecimentos são fornecidas pelo Serviço Funerário Municipal. Fone: 3324-9313.

No final dos anos 1970, a irmã Isabel decidiu se dedicar também à educação. Cursou magistério no Colégio Sion, onde por três anos teve aula com a professora Lygia Coimbra de Manuel, da qual se tornou grande amiga. E na casa simples, de madeira e chão batido, na Vila São Domingos, também no Cajuru, a irmã deu início ao seu sonho e passou a ajudar crianças.

Foi neste espaço modesto que Centro de Educação Infantil Irmã Isabel se tornou realidade. Com muito esforço e auxílio da comunidade, ela conseguiu aos poucos ampliar o local. “Era ela que sempre corria atrás de doações. Tudo o que a creche precisava, Isabel ia pessoalmente pedir ajuda”, destacou a amiga Lygia. Todas as doações e gastos eram registrados em uma folha, a fim de manter a transparência.

Além do processo administrativo, por muitos anos, Isabel ficou responsável por conseguir os alimentos para a creche. A bordo do seu carro, a irmã se dirigia todos os dias pela manhã ao Ceasa e recolhia doações de alimentos para produzir o café da manhã, o almoço e o jantar. Em seu roteiro também incluía a Igreja Bom Jesus dos Perdões, no Centro da cidade, da qual recebia a doação de pães.

Além de ajudar os alunos, sempre que estava ao seu alcance também incluía os moradores do entorno. “Quando foi morar na Vila São Domingos, a Irmã Isabel saia durante a noite e levava cobertor para as pessoas em situação de risco. Também procurava acolher aquelas pessoas que sofriam com as enchentes na região”, lembrou Andrea Santos de Almeida, amiga e uma das atuais coordenadoras pedagógicas da creche.

E a bondade veio de longe. Natural de Ilhéus, na Bahia, Isabel chegou a Curitiba em 1975. Desde muito jovem sentia a vontade de ser freira, mesmo tendo sido criado em uma família evangélica. Tomou a decisão quando conheceu o grupo Filhas de Maria, no qual iniciou suas vocações, fazendo os primeiros votos em 1961, na Congregação de Nossa Senhora de Sion.

A festa em comemoração aos 50 anos da vida religiosa da irmã Isabel é uma das lembranças marcantes de quem a conheceu e participou das celebrações. A homenagem contou com uma missa, apresentações dos alunos e um coquetel para todos os presentes, que eram muitos, reforçando o prestígio e carinho pela homenageada.

Nos últimos meses, ela vivia no Convento das Irmãs Contemplativas de Nossa Senhora de Sion. Dois dias antes de partir, participou de atividades do período da Páscoa na creche, e no domingo, dia 29, compareceu à missa como sempre o fez. Deixa dois irmãos, diversos sobrinhos, além dos amigos e alunos atendidos pela creche.

Dia 29 de março, aos 87 anos, de enfarte fulminante, em Curitiba.
Colaborou: Getulio Xavier.

Almir Rogoski, 42 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Bernardino Rogoski e Olivia Rogoski. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial Colônia Orleans, saindo da Capela Mortuária.

Amabile Zanette Cechella, 75 anos. Profissão: do lar. Filiação: Affonso Zanette e Maria Vitalli Zanette. Sepultamento ontem.

Anatolio Jeronimo, 61 anos. Profissão: policial militar. Filiação: Domiro Geronimo e Clementina Jeronimo. Cerimônia hoje, no Crematório Perpétuo Socorro, em Campo Largo, saindo da Capela Associação da Vila Militar.

André Rocha Francisco, 20 anos. Profissão: entregador. Filiação: José Wanderley Francisco e Rita do Rocio Rocha Francisco. Sepultamento ontem.

Anita Kocewicz dos Santos, 69 anos. Profissão: do lar. Filiação: Gregório Kocewicz e Sophia Kocewicz. Sepultamento ontem.

Antônio Kochla, 84 anos. Profissão: corretor. Filiação: Nicolau Kochla e Salome Kochla. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal São Francisco de Paula, saindo da Capela 1.

Aparecido Teófilo de Brito, 51 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Felício Teófilo de Almeida e Maria de Brito de Almeida. Sepultamento ontem.

Arvelina de Jesuz, 77 anos. Filiação: Leopoldo Faustino de Jesuz e Anair Maria da Rosa. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal de Campo Largo, saindo da Capela.

Auri Zeferino, 62 anos. Profissão: garçom. Filiação: Dorval Zeferino e Olivia Bolsoni. Sepultamento ontem.

Basílio Vacilotto, 90 anos. Profissão: agricultor. Filiação: Ângelo João Vacilotto e Paula Belluti. Sepultamento ontem.

Benedita de Fátima Cândido Ribeiro da Silva, 55 anos. Profissão: do lar. Filiação: Angelino Cândido Ribeiro e Gessy Colepicolo Ribeiro. Sepultamento ontem.

Dinacy Sabatke Saboia, 97 anos. Profissão: do lar. Filiação: Jorge Sabatke e Emme Sabatke. Sepultamento ontem.

Erminio Leandro Novak, 73 anos. Profissão: mecânico. Filiação: Silvestre Novak e Laura Novak. Sepultamento ontem.

Estanislau Zapotochove, 67 anos. Profissão: lavrador. Filiação: Adão Zapotochove e Maria Zapotochove. Sepultamento ontem.

Gustavo de Almeida Rayel Júnior, 57 anos. Filiação: Gustavo de Almeida Rayel e Cleide Moraes de Almeida Rayel. Sepultamento ontem.

Henriqueta Ostaszewski, 90 anos. Profissão: do lar. Filiação: Augusto Brandenburg e Erotildes Taborda Brandenburg. Sepultamento ontem.

Idalina Vieira da Silva, 82 anos. Profissão: do lar. Filiação: Aldano José Vieira e Balbina dos Reis Vieira. Sepultamento ontem.

Jair Denis Mattiazzi, 45 anos. Profissão: corretor. Filiação: Bortolo Mattiazzi e Margarida Pinto Mattiazzi. Sepultamento ontem.

Joana Motin Fiorese, 96 anos. Profissão: do lar. Filiação: Eugênio Motin e Antônia Toniolo Motin. Sepultamento hoje, no Cemitério Paroquial Nossa Senhora do Rosário, em Colombo, saindo da Capela.

Joana Muchau Tocha, 77 anos. Profissão: do lar. Filiação: Luiz Muchau e Catarina Cezanoska. Sepultamento ontem.

Kamila Mayara Rogoski Santos, 18 anos. Profissão: estudante. Filiação: Reginaldo dos Reis Santos e Fátima Maria Rogoski. Sepultamento ontem.

Leonardo Baia Adami, 1 ano. Filiação: Emmanuel de Castro Adami e Viviane do Nascimento Baia de Castro Adami. Sepultamento ontem.

Leonilda Maria Gonçalves, 77 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Mendes de Gois e Carma Maria Rufina. Sepultamento hoje, no Cemitério Padre Pedro Fuss, em São José dos Pinhais, saindo da Associação de Moradores da Vila Pompeia, Rua Camilo Bueno, 24.

Luís Antônio Henrique Netto, 59 anos. Profissão: motoboy. Filiação: Carlos Henrique Netto e Iria Fernandes Netto. Sepultamento ontem.

Luiz Henrique Andretta Padilha, 47 anos. Profissão: chefe cozinha. Filiação: Amilton Padilha e Delourdes Adretta Padilha. Sepultamento ontem.

Manoel Ladislau da Silva, 76 anos. Profissão: vigilante. Filiação: Ladislau José da Silva e Felícia Maria da Conceição. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo da Capela Mortuária de Paranavaí.

Manoel Pereira Alves, 78 anos. Profissão: vigilante. Filiação: Albino Pereira Júnior e Maria José Alves. Sepultamento ontem.

Maria Edhuarda Morais Correia, 7 anos. Filiação: Sidnei Vaz Correia e Rosecleia Pereira Morais. Sepultamento ontem.

Maria José Leal, 74 anos. Profissão: do lar. Filiação: Miguel Pedroso e Emília dos Santos Pedroso. Sepultamento ontem.

Maria Lúcia Martins de Oliveira, 69 anos. Profissão: do lar. Filiação: João Martins Filho e Maria Dolores Martins. Sepultamento ontem.

Orlando Luiz Amorim, 58 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Sebastião de Amorim e Maria de Amorim. Sepultamento ontem.

Sebastião Xavier Caetano, 75 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Silvano Xavier Caetano e Maria Júlia Caetano. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Boqueirão, saindo da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, no Portão, em Curitiba.

Silvestre Fernandes Bastos, 49 anos. Profissão: jardineiro. Filiação: Pedro de Almeida Bastos e Alice Fernandes Bastos. Sepultamento ontem.

Sílvio de Macedo Júnior, 54 anos. Profissão: médico veterinário. Filiação: Sylvio de Macedo e Marilda Altheia de Macedo. Cerimônia no domingo, 5 de abril, às 10h, no Crematório Vaticano, em Campina Grande do Sul, saindo da Capela Vaticano - Diamante.

Sophia de Siqueira de Paula, 11 horas. Filiação: Josemar Ribeiro de Paula e Joelma de Siqueira. Sepultamento hoje, em local a definir, saindo da residência.

Tereza dos Santos, 67 anos. Profissão: do lar. Filiação: Arestides Bonito dos Santos e Maria dos Santos. Sepultamento ontem.

Valdeci Ferreira, 49 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Delmiro Ferreira e Edilia de Oliveira Fereira. Sepultamento ontem.

Valdecir de Jesus Lima, 38 anos. Profissão: motorista. Filiação: Miguel Nogueira Lima e Eva Terezinha de Lima. Sepultamento ontem.

Valdir Prudente de Oliveira, 38 anos. Profissão: pedreiro. Filiação: Herondi Prudente de Oliveira e Maria de Lourdes Prudente. Sepultamento ontem.

Condolências

Deixe uma homenagem a um dos falecidos
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]