Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Fachada do Hospital Erasto Gaertner.
Fachada do Hospital Erasto Gaertner.| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Na última sexta-feira (11), o Hospital Erasto Gaertner (HEG) realizou o evento de apresentação e oficialização da nova terapia CAR-T CELL. A instituição de saúde, no Paraná, é o primeiro e único centro oncológico do Sul do país homologado pela Novartis Biociências para atuar com essa técnica fora do caráter de pesquisa.

No tratamento, são extraídas do sangue as células T do paciente, que atuam como “soldados” do sistema imunológico. Elas passam por um processo de modificação genética em laboratório e, posteriormente, são reintroduzidas no organismo via corrente sanguínea para identificar e combater o tumor. Em síntese, as próprias células do paciente são utilizadas na terapia.

O tratamento é recomendado para pacientes pediátricos e adultos jovens (até 25 anos de idade) com leucemia linfoblástica aguda (LLA) de células B, refratária ou a partir da segunda recidiva (tipo mais comum de leucemia na infância). Está igualmente indicado para pacientes adultos com linfoma difuso de grandes células B (LDGCB), tipo mais comum em adultos, recidivado ou refratário, após terem sido submetidos a duas ou mais linhas de terapia sistêmica.

Com a aprovação da Anvisa, o Erasto Gaertner torna-se a primeira instituição do Brasil a iniciar a coleta de células T de pacientes selecionados que poderão, futuramente, fazer uso da terapia. Toda a equipe técnica do HEG passou por treinamento e foi realizada a primeira coleta de células T de um paciente. Essas células serão congeladas e ficarão armazenadas para utilização no futuro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]