i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Retrocesso

ABN Amro retira apoio formal à oferta do Barclays

  • PorReuters/Brasil Online/Globo Online/ Globo.com
  • 30/07/2007 10:43

O banco holandês ABN Amro retirou formalmente sua recomendação em favor da oferta feita pelo Barclays, mas deixou claro que ainda está inclinado a apoiar a proposta do banco britânico em relação ao valor maior oferecido pelo consórcio liderado pelo Royal Bank of Scotland.

O maior banco da Holanda, alvo de uma oferta de 64 bilhões de euros (87,4 bilhões de dólares) feita pelo Barclays e de proposta de 70,6 bilhões de euros do consórcio formado pelo RBS, Fortis e Santander, também divulgou queda de 7,1 por cento no lucro líquido do segundo trimestre.

O ABN originalmente apoiava a oferta do Barclays quando anunciou sua fusão em abril, em um acordo amigável que manteria o banco holandês praticamente intacto e a sede do grupo combinado em Amsterdã.

Mas a instituição retirou sua recomendação, mesmo depois do Barclays ter melhorado na semana passada sua oferta composta toda em ações para incluir uma parcela em dinheiro.

Apesar disso, o ABN não passou a apoiar a oferta do grupo liderado pelo RBS, formada quase que toda por dinheiro, afirmando que o Fortis enfrenta desafio em obter os recursos necessários para bancar sua parcela na aquisição do banco holandês.

"Continuamos a apoiar a oferta do Barclays porque sentimos que o plano de fusão do Barclays será em benefício de todos os acionistas", disse o presidente-executivo do ABN, Rijkman Groenink à jornalistas. Ele acrescentou, entretanto, que o ABN assumiu posição formal neutra na batalha.

"A oferta do consórcio é incerta. A reunião dos acionistas do Fortis precisa aprovar uma emissão de ações", disse o executivo do ABN.

Os acionistas do Fortis devem decidir o assunto em reunião marcada para a próxima semana, 6 de agosto.

O Barclays, por sua vez, informou que continuará com sua proposta. "Estamos confiantes que nossa oferta revisada entregará valor, benefícios ao acionista e certeza que permitirá os conselhos de administração apoiarem uma recomendação futura", disse o presidente-executivo do Barclays, John Varley, em comunicado.

Pelas regras de aquisições, o ABN ainda pode fazer uma nova recomendação, mas não é obrigado a fazer isso.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.