i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise financeira

Ações do BC vão restabelecer crédito no médio prazo

  • Por
  • 14/10/2008 21:29

O aperto no crédito foi provocado principalmente pela falta de liquidez dos bancos, com a redução da oferta de dinheiro disponível no mercado. Apesar da boa saúde financeira, os bancos brasileiros viram minguar os recursos em função da crise global. Com a escassez no mercado externo, os preços de captação no Brasil dispararam. A situação levou o BC a adotar novas regras para o depósito compulsório e a permitir aos bancos de menor porte que negociem suas carteiras para instituições maiores. As medidas, no entanto, não devem ter efeito imediato sobre o crédito.

Para a Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), as recentes medidas do BC devem aliviar o mercado no médio prazo. "O problema é que os efeitos não são imediatos. A decisão de cortar o crédito seria como descer de elevador. Já a recuperação funciona como se fôssemos subir de escada", compara Miguel José Ribeiro de Oliveira, vice-presidente da entidade.

Uma fonte de um banco confirma que o cenário mais restrito para o crédito deve se manter nos próximos meses, mesmo com a ação do BC. "Não teremos uma alteração desse cenário até que haja segurança em relação à diminuição dos efeitos da crise", afirmou.

De acordo com o diretor de rede de agências do HSBC, Odair Dutra, as turbulências na semana passada provocaram uma queda de 10% no fluxo de operações, mas o volume já foi normalizado na sexta-feira e na última segunda-feira. De acordo com ele, no entanto, o brasileiro está atento às mudanças do mercado e cresceu o número de pessoas que procuram as agências do banco em busca de detalhes sobre as taxas e os prazos do financiamentos. Outubro e novembro são, tradicionalmente, períodos de maior procura por empréstimos, segundo Dutra. "O cliente pessoa física busca recursos porque sabe que vai receber o décimo terceiro salário. As empresas contratam porque precisam de capital e giro, querem repor estoques e pagar o salário adicional dos funcionários", diz (CR).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.