i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pilotos e comissários

Aéreas propõem aos aeronautas reajuste de 11% em duas parcelas

Sindicato debaterá nova proposta das empresas apresentada na reunião de conciliação no TST em assembleia nesta quinta-feira (18)

    • Estadão Conteúdo Web
    • 17/02/2016 19:42
    Com a proposta, as companhias aéreas tentam evitar uma nova greve da categoria. | Antônio More/Gazeta do Povo
    Com a proposta, as companhias aéreas tentam evitar uma nova greve da categoria.| Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

    O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) realizará assembleia nesta quinta-feira (18), às 13h30, para debater a nova proposta apresentada nesta quarta-feira (17), pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra, para tentar resolver o impasse nas negociações da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de pilotos e comissários de voo para 2015/2016.

    Os trabalhadores do setor reivindicam reajuste salarial de 11% retroativo à data-base de 1º de dezembro de 2015. A última proposta das empresas aéreas oferecia reajustes parcelados (3% em fevereiro de 2016, 2% em junho e 6% em novembro), sem serem retroativos.

    A proposta feita pelo ministro e aceita pelas empresas aéreas prevê um reajuste de 11% pago em duas parcelas de 5,5%, em fevereiro e maio, não retroativo à data-base, e um reajuste de 11% retroativo nos benefícios - vale alimentação, diária alimentação e seguro de vida.

    Além disso, a modelagem sugerida pelo ministro também prevê um abono no valor de 10% da remuneração total fixa e variável dos aeronautas, a ser pago na folha de fevereiro, com base no 13º salário de 2015, e um aumento no teto de remuneração para o recebimento de vale alimentação – atualmente em R$ 4 mil – na proporção de 5,5% em fevereiro e 5,5% em maio.

    Em relação aos temas sociais, a nova proposta garante que não haverá qualquer tipo de retaliação aos trabalhadores que realizaram paralisação no último dia 3. Além disso, a proposta também prevê a instituição de uma comissão paritária com representantes dos trabalhadores e das empresas para apresentar um termo aditivo à CCT referente ao passe livre e ao período oposto, com prazo até 30 de novembro.

    Em nota, o SNA afirma que a proposta precisa ser avaliada em assembleia e que a categoria irá decidir pela aceitação ou rejeição - caso seja rejeitada, uma nova assembleia irá decidir os rumos da negociação, incluindo uma possível retomada do movimento grevista.

    Em 3 de fevereiro, pilotos e comissários de voo realizaram uma paralisação entre 6h e 8h da manhã nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos, Santos Dumont, Galeão, Campinas, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.