Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Mais de dez anos após o início da exploração comercial da internet, os músicos começam a receber este mês os primeiros caraminguás de direito autoral. O Escritório Central de Arrecadação e Distribui­ção de Direitos (Ecad), maior do País, iniciou a distribuição de R$ 1,2 milhão recolhido a empresas que utilizam música na internet. Cerca de 8 mil músicos, compositores e intérpretes serão os primeiros beneficiados.

Curioso que as primeiras listas que o Ecad liberou aos seus associados (mais de 400 mil) mostram um perfil de consumo bem diferente daquele das TVs, rádios e danceterias. É um consumo menos popular. Os grandes da MPB (Chico, Cae­­tano, Gil, Djavan, Jorge Ben, Rita Lee, Roberto) lideram entre os au­­tores com maior rendimento. As músicas mais ouvidas também não são os hits da estação – can­­ções como "Noites com Sol", de Flávio Venturini, e "Brin­­car de Viver", de Maria Bethânia, estão entre as mais ouvidas. Tom Jobim tem quatro canções entre as dez com maior rendimento na internet.

O Ecad estima que esse tipo de arrecadação dobre em 2011, e assim progressivamente. En­­tre as empresas que fizeram acordo com o escritório estão o Google (que opera o YouTube) e a rádio online Kboing, entre outras. Há mais empresas negociando, como o Terra Sonora. Se­­gundo o Mario Sergio Cam­pos, Gerente Executivo de Dis­­tribuição do Ecad, esses sites re­­presentam apenas 3% do universo. Os sites que usam música comercialmente estão sendo instados a pagar 3,75% do seu faturamento a título de direitos dos autores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]