i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sanepar

Aumento de capital será decidido em assembléia

  • PorFernando Jasper
  • 24/09/2008 21:36

O aumento da participação do governo estadual no capital da Sanepar será decidido em uma assembléia geral de acionistas – e não na próxima reunião do Conselho de Administração da empresa, marcada para a próxima segunda-feira, como anunciou anteontem o governador Roberto Requião. De acordo com o presidente do conselho, Pedro Henrique Xavier, os conselheiros têm o poder de encaminhar ou não a proposta de aumento de capital para ser votada em assembléia geral, mas não de aprová-la definitivamente.

De todo modo, a tendência é de que o aumento de capital, da ordem de R$ 650 milhões, seja mesmo encaminhado à assembléia. Se os acionistas aprovarem o aporte estadual, o capital social da Sanepar, que era de R$ 831,7 milhões no fim de 2007, aumentará para algo próximo de R$ 1,5 bilhão.

"O aumento de capital é conveniente para a Sanepar, e não hesitarei em aprová-lo. Como a assembléia tem de ser convocada com pelo menos 15 dias de antecedência, deve ocorrer em outubro, mas não antes do dia 16", disse Xavier. Para ele, a injeção de recursos é vantajosa por transformar em aumento de capital valores que hoje são contabilizados como dívida – o credor é o governo estadual, que há cerca de dez anos emprestou o dinheiro do banco de fomento japonês JBIC, para investir na Sanepar.

Preferência

Segundo o presidente do conselho, é na assembléia geral que os demais acionistas da Sanepar poderão exercer o direito de preferência, avisando se também farão aportes de modo a manter sua atual participação na companhia, que é de 40% do capital com direito a voto. Caso optem por não injetar dinheiro, o governo passará a controlar uma fatia ainda maior da empresa.

Atualmente, o governo tem 52,5% do capital total da Sanepar, e 60% do capital com direito a voto. A Dominó Holdings – companhia formada por Copel, Andrade Gutierrez e Daleth – detém 39,7% do capital votante, e os 0,3% restantes estão distribuídos entre vários acionistas. A diretoria da Dominó não foi localizada para comentar o assunto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.