A balança comercial brasileira alcançou em julho o melhor resultado mensal desde o início da série histórica em 2000. O saldo entre exportações e importações ficou positivo em US$ 5,638 bilhões, ultrapassando o recorde anterior, de julho de 2005 (US$ 5,004 bilhões). Em junho,a balança havia registrado saldo de US$ 4,082 bilhões.

As exportações e as importações também bateram recordes em julho. As vendas ao exterior somaram US$ 13,622 bilhões e as compras, US$ 7,984 bilhões.

A balança acumulou de janeiro a julho superávit de US$ 25,170 bilhões. No período, as exportações somaram US$ 74,522 bilhões e as importações, US$ 49,352 bilhões.

Em janeiro, a balança comercial registrou saldo de US$ 2,836 bilhões, com US$ 9,271 bilhões em exportações e US$ 6,435 bilhões em importações.

No mês de fevereiro, o superávit comercial foi de US$ 2,820 bilhões, após vendas de US$ 8,75 bilhões e compras de US$ 5,930 bilhões.

O superávit atingiu recorde de US$ 3,677 bilhões no mês de março, resultado de exportações de US$ 11,366 bilhões e de importações de US$ 7,689 bilhões.

Em abril, foram US$ 9,803 bilhões em vendas e US$ 6,712 bilhões em compras do exterior, produzindo saldo positivo de US$ 3,091 bilhões.

No quinto mês de 2006, a balança comercial teve superávit de US$ 3,026 bilhões, sendo que as exportações somaram US$ 10,275 bilhões e as importações, US$ 7,249 bilhões.

Em junho, as vendas externas atingiram US$ 11,435 bilhões e as compras chegaram a US$ 7,353 bilhões, resultando em um saldo comercial superavitário de US$ 4,082 bilhões.

O superávit comercial em julho foi de US$ 5,638 bilhões, fruto de exportações de US$ 13,622 bilhões e importações de US$ 7,984 bilhões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]