i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Zona do euro

Banco Central Europeu pressiona Grécia para garantir pagamento de dívida

Para continuar recebendo assistência financeira, o país deverá fechar um acordo com seus credores da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional e garantir o pagamento da dívida de 240 bilhões de euros

  • PorFolhapress
  • 08/01/2015 13:45

O Banco Central Europeu (BCE) informou nesta quinta-feira (8) que o acesso dos bancos gregos a financiamento dependerá de uma revisão do seu pacote de resgate econômico.

Para continuar recebendo a assistência financeira, que recebe desde 2010, o país deverá fechar um acordo com seus credores da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional e garantir o pagamento da dívida de 240 bilhões de euros, informou o BCE.

A ordem vem em meio a especulações em torno das eleições parlamentares na Grécia, convocadas antecipadamente para 25 de janeiro, pelo primeiro ministro Antonis Samaras.

Zona do euro

Os europeus temem que a Grécia saia da zona do euro, como quase aconteceu em 2012, o que poderia trazer consequências desastrosas para o país e para a moeda, segundo economistas.

O jornal alemão "Die Zeit" disse nesta semana que a Alemanha defende a permanência da Grécia no bloco econômico e que está disposta a negociar com o candidato favorito nas pesquisas Alexys Tsipiras.

Líder da oposição e do partido de esquerda Syriza, ele recentemente abrandou o discurso radical - no qual exigia o perdão da dívida grega - e sinalizou que está aberto a negociações com a União Européia.

Efeitos da crise

A situação delicada dos países europeus é reflexo da crise internacional de 2008. O continente ainda não conseguiu se recuperar totalmente das perdas e registrou em dezembro a segunda deflação desde 2009.

Os preços caíram 0,2% em relação a dezembro de 2013, puxados pela queda dos preços de energia, que despencaram 6,3% na mesma base de comparação.

A ciranda deflacionária preocupa os europeus. Com o aumento da oferta de produtos, diminui a disposição para gastar dinheiro, pois os consumidores acreditam que os preços podem cair ainda mais.

Para estimular a demanda, o BCE deverá comprar títulos governamentais injetando mais recursos no sistema financeiro, o que, porém, enfraquece a moeda.

Nesta quarta (7), o euro foi negociado nas bolsas americanas por U$ 1,18. É o menor valor registrado desde janeiro de 2006.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.