i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
desenvolvimento

Brasil vai crescer 2,9% em 2012, diz Banco Mundial

Relatório diz que o país deve crescer menos que a média da América Latina e culpa “cenário de confusão” na Europa

  • PorDa Redação, com Agência O Globo e AFP
  • 12/06/2012 21:22
Mario Monti, primeiro-ministro da Itália: disciplina fiscal | Max Rossi /Reuters
Mario Monti, primeiro-ministro da Itália: disciplina fiscal| Foto: Max Rossi /Reuters

O Banco Mundial reduziu sua estimativa de crescimento para o Brasil este ano de 3,4% para 2,9%, alertando para um longo período de volatilidade nos mercados financeiros e expansão mais fraca para os países em desenvolvimento como um todo, com aumento das tensões sobre uma piora da crise da dívida na zona do euro. O avanço dos emergentes deve desacelerar para 5,3% em 2012, depois de ter registrado alta de 6,1% no ano passado.

De acordo com o relatório "Perspectivas da Economia Mundial", divulgado nesta terça-feira, a economia do Brasil deve operar abaixo do potencial este ano, crescendo 2,9%, antes de seguir rumo a uma alta de 4,2% em 2013. Segundo as previsões, o país deve continuar crescendo menos do que a região da América Latina e o do Caribe – que, afirmou o estudo, opera de acordo com sua capacidade e deve registrar expansão de 3,5% em 2012, ante 4,3% em 2011. O Brasil só crescerá mais que a região em 2013, e apenas 0,1 ponto percentual. Alertando para uma possível piora na situação da Europa, o Banco Mundial avaliou no relatório que nações em desenvolvimento devem reduzir suas dívidas de curto prazo, cortando déficits orçamentários e seguindo rumo a uma posição monetária mais neutra, para que as políticas possam ser abandonadas rapidamente se necessário.

Na Europa, a fonte de ajuda é o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), montado pela União Europeia. O FEEF já providenciou 180 bilhões de euros para a Grécia e está por trás da linha de 100 bilhões de euros anunciada na semana passada para os bancos espanhóis. O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, descartou ontem a possibilidade de seu país ser o próximo a usar recursos do fundo. "Entendo a associação da Itália com a ideia de país indisciplinado no passado", disse Monti. "Hoje somos mais disciplinados que muitos outros países europeus."

A economia global avançou 2,7% em 2011, e, segundo o Bird, deve se expandir 2,5% neste ano, acelerando para 3% em 2013 e 3,3% em 2014. O diretor de perspectivas de desenvolvimento do Banco Mundial, Hans Timmer advertiu que uma grave crise financeira ainda é possível, mesmo com um "cenário de confusão" sendo mais provável.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.