• 22/01/2021 07:31
Eleição no Senado

Teto de gastos não pode ficar intocado, diz Pacheco

  • 22/01/2021 07:31
  • PorEstadão Conteúdo
    rodrigo pacheco - dem - presidência - senado
    O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) é apoiado pelo atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).| Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

    Rodrigo Pacheco (DEM-MG), candidato à presidência do Senado, afirmou que o teto de gastos não pode ficar "intocado". O parlamentar defendeu uma discussão sobre a retomada do auxílio emergencial ou um aumento do Bolsa Família a partir de fevereiro. Pacheco é apoiado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e pelo presidente Jair Bolsonaro. Na disputa, terá como principal adversária a senadora Simone Tebet (MDB-MS), que até agora conquistou a adesão de quatro legendas (28 senadores) à sua campanha.

    "Precisamos, enquanto Estado, encontrar uma solução para remediar o problema dessas pessoas mais vulneráveis, seja com auxílio emergencial renovado seja com incremento do Bolsa Família ou de algo assemelhado", disse. "O teto não pode ficar intocado em um momento de extrema necessidade em que é preciso salvar vidas. Obviamente, essa rigidez pode ser relativizada, mas vamos trabalhar muito para que não seja relativizada."

    Ao comentar sobre os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro, Pacheco afirmou que não é possível "banalizar". "Impeachment é algo muito grave, que abala as estruturas da República e que precisa ter fundamento de fato e jurídico. Nós já tivemos dois episódios de impeachment recentemente. Não foram passagens boas para a estrutura da República. Justo ou não, é sempre um episódio ruim da vida nacional. Não podemos banalizar o instituto do impeachment", declarou.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.