Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Entre suas diversas funções, o site de relacionamentos Orkut passou a ser usado para homenagear pessoas mortas – quando isso acontece, mensagens são colocadas em seus perfis ou em comunidades criadas especialmente para prestar homenagens. Os britânicos, no entanto, foram mais longe nessa tendência e criaram redes sociais específicas para o perfil de mortos.

Ao contrário do que acontece no Orkut, MySpace e Facebook, os perfis dessas páginas são sempre criados e atualizados por parentes e amigos das pessoas mortas. A rede social Always Be Remembered, foi criada por Maggie Candy, uma enfermeira britânica que perdeu a filha, Stella, quando a jovem tinha 17 anos.

"A maioria dos jovens usa a internet todos os dias e, por isso, um memorial on-line faz parte de uma evolução natural", afirmou Maggie à agência de notícias Reuters. A criação da página é gratuita, mas depois de um ano os usuários precisam pagar uma taxa anual equivalente a R$ 100 para manutenção. Os visitantes podem escrever mensagens, acender velas virtuais e enviar flores digitais nessas páginas que contêm álbuns de foto, melhores lembranças e informações sobre os falecidos.

"Pode ser reconfortante para os familiares entrarem nessas páginas e verem como a pessoa era querida. Esta é uma face nova do luto que funciona de maneira parecida com um registro fotográfico", afirmou Andréa Nolf, psicóloga do Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática (NPPI) da PUC-SP, em entrevista ao G1, logo após o acidente com o avião da Gol. Na época, o Orkut virou um memorial on-line para as vítimas.

Expressão

Outra página britânica dedicada somente aos mortos é a Gone Too Soon, com cerca de 14 mil perfis. Terry George, criador dessa página, afirma que sites desse tipo oferecem uma maneira para expressar as emoções. "Eu leio com freqüência os textos postados. É um tanto mórbido, mas você pode sentir a dor pela qual estão passando", disse. "Onde mais eles poderiam mostrar essa dor, raiva e frustração, se não fosse na internet?", questiona George.

Nicola Davis, gerende dessa página, afirma o luto na internet é algo natural para uma geração que passa tanto tempo on-line. "Os jovens acham mais fácil se expressar dessa maneira. Na internet, eles ficam muito mais confortáveis e confiantes para dizer como se sentem", disse, segundo a agência de notícias Reuters.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]