Protesto contra acordo não impediu aprovação pela Câmara. | EITAN ABRAMOVICH/AFP
Protesto contra acordo não impediu aprovação pela Câmara.| Foto: EITAN ABRAMOVICH/AFP

O governo argentino de Mauricio Macri conseguiu aprovar na Câmara dos Deputados, na manhã desta quarta-feira (16), o projeto que permite o pagamento dos fundos abutres com um deságio de 25%.

Essa foi a primeira vitória importante de Macri no Congresso, onde não tem a maioria absoluta. Foram 165 votos a favor, 86 contra, nenhuma abstenção e cinco ausências.

O projeto ainda precisa passar pelo Senado. Na Câmara Superior, a oposição tem a maioria absoluta. Caso haja uma aprovação, o governo ainda precisará emitir títulos -cerca de US$ 12 bilhões- para ter recursos para arcar com a dívida.

Após o pagamento, a Argentina poderá voltar ao mercado internacional de crédito. O financiamento no exterior é essencial para que Macri possa concretizar seu plano de investimentos.

A sessão na Câmara durou quase 21 horas. Iniciada às 12h de terça (15), foi concluída pouco depois das 8h30 desta quarta.

As discussões no Senado começam ainda nesta quarta. O ministro da Fazenda, Alfonso Prat-Gay, estará presente para defender o projeto. O governo tem pressa, pois o acordo fechado com os credores colocou o dia 14 de abril como prazo para o pagamento.

Os fundos abutres, apelidados assim pelo kirchnerismo, são os credores que compraram os papéis “podres” da dívida externa argentina e não aceitaram as reestruturações em 2005 e 2010. Eles correspondem a 8% do total dos credores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]