i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Câmbio responde a choques e BC está pronto para agir, diz Tombini

Segundo ele, a entidade monetária atuará para não deixar que o câmbio seja um empecilho para a economia

  • PorReuters e Folhapress
  • 22/03/2013 13:27
O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, participou de almoço da Câmara de Comércio França-Brasil nesta sexta e disse que o BC está pronto para intervir no câmbio, se necessário | Marcelo Camargo / Agência Brasil
O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, participou de almoço da Câmara de Comércio França-Brasil nesta sexta e disse que o BC está pronto para intervir no câmbio, se necessário| Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Dólar fecha o dia estável

O dólar encerrou estável frente ao real nesta sexta-feira (22), acima de R$ 2, em um pregão com baixa liquidez. Com isso, a luz amarela entre os investidores continuou acesa, sob a expectativa de que a autoridade monetária possa entrar no mercado em breve.

Leia mais

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta sexta-feira (22) que o câmbio é flexível e responde a choques, destacando que o BC está sempre pronto para entrar no mercado.

Segundo ele, a entidade monetária atuará para não deixar que o câmbio seja um empecilho para a economia. Tombini falou em evento da Câmara de Comércio França-Brasil, em São Paulo.

Tombini afirmou ainda que transformações ocorridas na economia brasileira nos últimos dez anos explicam a combinação atípica de crescimento baixo e desemprego em queda. A primeira mudança citada por Tombini é a menor participação de jovens com idade entre 18 e 24 anos no mercado de trabalho. "Estão estudando mais", disse, atribuindo esse comportamento ao aumento de vagas e ampliação do crédito educacional. "Com a ampliação da renda, os pais tiveram condição de reter seus filhos -jovens adultos, estudando- em vez de ir para o mercado de trabalho".

Se o mesmo número de jovens continuasse entrando no mercado, disse o presidente do BC, a taxa de desemprego hoje estaria em torno de 6,3%, e não 5,5% como agora.Outra questão citada por ele foi o crescimento do setor de serviços, na esteira da ascensão da classe média. "O setor de serviços tem crescido mais do que média da economia por vários anos", disse. "Essa nova estrutura da economia brasileira faz com que a taxa de desemprego seja menor. Se tivéssemos a mesma estrutura produtiva de dez anos atrás, a taxa [de desemprego] não seria 5,5%, seria 6,5%".

A conjuntura também foi observada pelo presidente do BC. Segundo Tombini, na retomada da economia em 2009 muitas empresas tiveram perdas recontratando funcionários que haviam sido demitidos durante o auge da crise internacional. Dessa vez, diz ele, prevendo uma retomada do crescimento, os empresários estão evitando fazer demissões. "Você continua retendo mão de obra, ainda que a utilize um pouco menos com a desaceleração da economia".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.