O conselheiro da Casa Branca, David Axelrod, disse neste domingo (12) esperar que a Câmara de Representantes norte-americana vote o acordo fiscal proposto aos republicanos pelo presidente Barack Obama "e que isso prevaleça lá (na Casa)".

O Senado dos Estados Unidos deve aprovar a proposta nesta semana, mas os democratas na Câmara têm se queixado que Obama vem fazendo muitas concessões aos republicanos com relação ao acordo.

"Nós acreditamos que quando (o projeto) voltar à Câmara vamos conseguir uma votação e ele irá prevalecer", disse Axelrod no tradicional discurso "Estado da União", transmitido pela rede de TV CNN.

"Acredito que finalmente as pessoas vão discutir esse plano", acrescentou.

O acordo tributário no valor de 856 bilhões de dólares proposto por Obama -que está enfraquecido à medida que os republicanos estão mais próximos de ter mais influência em Washington - prorroga todos os cortes de impostos do governo do ex-presidente George W. Bush, incluindo aos norte-americanos mais ricos.

O plano, contudo, não contempla o desejo dos democratas, que preferem limitar os cortes para famílias que ganham menos que 250 mil dólares anuais.

Os democratas da Câmara também estão particularmente insatisfeitos com o fato de o acordo não aumentar os impostos sobre o patrimônio dos cidadãos mais ricos da maneira como eles queriam.

Questionado se espera mudanças significativas para o projeto tributário antes da votação na Casa, Axelrod disse: "Nós não podemos fazer grandes mudanças e esperamos que o plano seja aprovado... Espero que o modelo acertado seja amplamente o objeto da votação".

Axelrod afirmou que a Casa Branca está realizando "conversas amplas" com os democratas da Câmara para garantir que "todos saibam o que está neste pacote".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]