Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A produção industrial, os investimentos e o consumo das famílias devem amparar um crescimento de 5,5 por cento da economia brasileira em 2010, conforme estimativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta terça-feira. Para 2009, a entidade calcula estabilidade do Produto Interno Bruto (PIB).

"O crescimento da economia esperado para 2010 deverá fazer com que a produção industrial ultrapasse o nível de antes da crise no primeiro semestre do ano", disse a CNI em nota à imprensa.

Para 2010, a entidade calcula uma expansão de 7 por cento no PIB industrial, após uma variação negativa de 4,5 por cento estimada para este ano.

"A recuperação da produção favorecerá a criação de empregos e o aumento da renda dos trabalhadores. Esses fatores associados à elevação da oferta de crédito e dos programas de transferência de renda do governo incrementarão a demanda interna", avaliam os técnicos da confederação.

Nesse contexto, a expectativa para o consumo das famílias é de incremento de 5,6 por cento no próximo ano. Para este ano, a previsão é de alta de 3,7 por cento. O desemprego deve cair dos 8,1 por cento projetados para 2009 para 7,6 por cento em 2010.

A CNI também vê uma aceleração na inflação, uma vez que estima alta de 4,3 por cento para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano e de 4,7 por cento em 2010. A meta de inflação perseguida pelo governo neste ano e no próximo tem centro em 4,5 por cento e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]