Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Vídeo: | RPC TV
Vídeo:| Foto: RPC TV

São Paulo – A Fundação Procon-SP identificou diferenças de até 234,9% nos preços de um mesmo brinquedo em estabelecimentos comerciais na cidade de São Paulo. Foi o caso da boneca Rebelde Roberta, da empresa Acalanto, que foi encontrado por R$ 49,90 numa loja e por R$ 14,90 em outra.

Outro destaque na pesquisa do Procon-SP foi o brinquedo Jogo do Tubarão, da fabricante Estrela. A pesquisa encontrou variação de 178,77%, nas lojas da capital, entre o maior preço (R$ 74,99) e o menor (R$ 26,90). O produto "Bebê Cuida de Mim" também apresentrou variação de quase 200% (175,04%) entre o maior preço (R$ 109,99) e o menor (R$ 39,99).

O Procon-SP comparou os preços de 129 produtos em dez estabelecimentos comerciais, distribuídos por cinco regiões da capital, entre os dias 17 e 18 do mês passado.

A pesquisa tem como objetivo conscientizar os consumidores sobre a importância de se pesquisar o preço e as formas de pagamento em vários estabelecimentos antes de adquirir o produto. A nota fiscal, lembra a entidade, deve ser sempre exigida no ato da compra.

O Procon-SP recomenda ainda que os consumidores verifiquem na embalagem de todos produtos os seguintes dados: faixa etária a que se destina, identificação do fabricante, instruções de uso e de montagem, existência do selo de segurança Inmetro – que indica que o item foi fabricado conforme as normas técnicas vigentes –, juntamente com o selo de um órgão credenciado.

Após a compra, os pais devem ficar atentos a qualquer comunicado do fabricante. Recentemente, duas grandes empresas de brinquedos (Mattel e Fisher-Price) convocaram recall de seus produtos – medida prevista no Código de Defesa do Consumidor. O fornecedor é obrigado a retirar de circulação o brinquedo que apresenta risco à saúde, à vida ou à segurança do consumidor. Além disso, a empresa deve providenciar imediatamente, à escolha do consumidor, a troca ou a restituição do valor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]