i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
trabalho

Desemprego sobe para 5,3% em janeiro, maior marca em mais de um ano

Maior número de pessoas procurando emprego no início do ano fez com que a taxa subisse um ponto porcentual na comparação com dezembro

    • Reuters
    • 26/02/2015 10:28

    O desemprego subiu a 5,3% em janeiro, atingindo o maior nível em mais de um ano devido a demissões e maior procura por vagas, aumentando a pressão sobre o governo da presidente Dilma Rousseff. O resultado de janeiro da taxa apontada pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou 1 ponto percentual acima da de dezembro, quando o desemprego igualou o menor nível histórico.

    Esse é o maior nível desde setembro de 2013, quando o desemprego atingiu 5,4%. Com a fragilidade da economia, a inflação alta e os juros elevados, o mercado de trabalho brasileiro vem mostrando sinais de esgotamento há tempos, ainda que a taxa de desemprego mostrada pela PME permaneça em patamares historicamente baixos.

    No ano passado, o Brasil criou menos de 400 mil postos de trabalho com carteira assinada, pior desempenho em 12 anos e com fortes demissões na indústria e na construção civil.

    Um dos fatores que levou à alta da taxa de desemprego em janeiro foi o aumento da procura por vagas. A população desocupada, que são as pessoas sem trabalhar mas à procura de uma oportunidade, disparou 22,5% em janeiro na comparação mensal e avançou 10,7% na base anual, atingindo 1,288 milhão de pessoas.

    Ao mesmo tempo, a população ocupada diminuiu 0,9% sobre dezembro e recuou 0,5% ante o mesmo período do ano anterior, chegando a 23 milhões de pessoas, sinalizando fechamento de vagas.

    O setor industrial teve queda de 1,3% no número de vagas na comparação com dezembro, o que significa 45 mil postos de trabalho a menos. Em relação a janeiro de 2014 a queda foi de 6% (-216 mil postos). Já o emprego com carteira assinada no setor privado caiu 2,1% no mês passado ante dezembro e teve queda de 1,9% sobre o ano anterior.

    Por outro lado, o IBGE também informou que, em janeiro, a renda média real subiu 0,4% sobre dezembro e avançou 1,7% sobre um ano antes, a R$ 2.168,80.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.