i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
SETOR ELÉTRICO

Dilma diz que aumentos de energia “são passageiros”

Presidente reconhece dependência hídrica, mas diz que não haverá racionamento

    • Agência O Globo
    • 27/02/2015 19:42

    A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (27) no Rio Grande do Sul, onde inaugurou o Parque Eólico de Geribatu, que os aumentos de energia elétrica são necessários, mas “passageiros”. Em Santa Vitória do Palmar, a presidente reconheceu que o país ficou dependente demais do modelo de geração hidrelétrica mas que, mesmo com a maior seca dos últimos cem anos, não haverá racionamento “porque o sistema de transmissão é robusto”.

    Tarifa de energia sobe 36,8% no Paraná na segunda-feira

    Para as residências, o aumento será de 31,8% e, para a indústria, de 38,9%. Reajuste extraordinário da Copel foi definido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

    Leia a matéria completa

    “Quando a água falta no Brasil, e todo mundo tem que saber disso, aumenta o preço da energia sim, porque você passa a pagar por aquilo que não pagava, que é a água e o vento. Qualquer outra forma de energia tem que pagar. Ela funciona como uma espécie de reserva, que você só vai usar quando precisar. Nós estamos precisando. Então, eu quero explicar a vocês que os aumentos de preços da energia são passageiros. Eles estão em função do fato de que o país enfrenta a maior falta de água dos últimos cem anos. Isso não significa que nós vamos ter qualquer problema sério ou mais sério na área de energia elétrica. Não iremos ter porque temos todo um sistema de segurança. Mas isso também não significa que vamos sair por aí jogando energia pela janela e não consumindo de forma racional”, disse a presidente.

    Novas tarifas elevam contas de energia em 23,4% em média no país

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta sexta-feira (27) revisões extraordinárias de tarifas para 58 distribuidoras de eletricidade do país, com impacto nacional médio de 23,4%. As novas tarifas entram em vigor na próxima segunda-feira.

    Para a Eletropaulo, o aumento médio das tarifas será de 31,9%, enquanto a Cemig terá elevação de 28,8%. Para a Light, o aumento será de 22,5%.

    A revisão extraordinária de tarifas foi necessária para custear o aumento no repasse da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), uma vez que o Tesouro não fará aportes na conta esse ano, e para fazer frente ao reajuste da energia de Itaipu.

    Dilma estava acompanhada, na solenidade, dos ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais) Eduardo Braga (Minas e Energia). O governador do Rio Grande do Sul José Ivo Sartori (PMDB) foi vaiado pelo público, composto basicamente por militantes petistas da região – a cidade é governada pelo prefeito Eduardo Morroni (PT).

    No seu discurso, Dilma — que evitou dar declarações aos jornalistas – lembrou que no racionamento de energia de 2001, durante o governo de FHC, a falta de redes de transmissão interligadas agravou o problema. Segundo a presidente, hoje a energia produzida no Rio Grande do Sul pode ser consumida no Norte do país, por exemplo.

    Reforço

    Dilma também apresentou números para mostrar que, nos quatro anos de seu primeiro mandato, foram incorporados 21,6 mil MW ao sistema brasileiro de energia. Segundo a presidente, “nos oito anos da época do racionamento eles não conseguiram produzir essa quantidade”. Além disso, a presidente prometeu entregar em 2015 mais 6,4 mil MW de energia e construir 7 mil quilômetros de linhas de transmissão: “Isso significa que nós continuamos investindo sempre, porque esse setor é assim: se parar de investir, você cai, que nem bicicleta.”

    O ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, afirmou que a inauguração do parque era “uma resposta aos pessimistas”. “Esse potencial de energia vai se transformar em emprego e renda para milhões de brasileiros. Muitos pessimistas querem pregar que não vamos vencer, mas nós vamos vencer porque temos um setor elétrico robusto, inovador, alternativo que integra o extremo sul ao extremo norte e que multiplica as nossas potencialidade”, discursou.

    Parque eólico

    O Parque Eólico Geribatu agregou 258 MW ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Os empreendimentos inaugurados pela presidente – complexo eólico e sistemas de transmissão associados – estavam previstos no PAC 2 e somam R$ 2,1 bilhões em investimentos. O parque foi planejado em 2000 pela então secretária de Minas e Energia do Rio Grande do Sul Dilma Rousseff.

    Com capacidade para atender ao consumo de 1,5 milhão de habitantes, é o maior dos três parques que compõem o Complexo Eólico Campos Neutrais (583 MW) e, também, o maior em operação no Rio Grande do Sul. A Rio Bravo Energia I é a parceira privada no empreendimento. O parque reúne 129 aerogeradores (2 MW de potência cada) distribuídos em dez usinas, que ocupam uma área de 47,5 quilômetros quadrados.

    Junto dos outros dois parques – Chuí (144 MW) e Hermenegildo (181 MW), nos quais estão sendo investidos R$ 1,7 bilhão – Geribatu forma o maior complexo eólico da América Latina. Para escoar a energia e integrá-la ao SIN, foi implantado um sistema de transmissão que compreende quase 470 quilômetros de linhas de extra-alta tensão (525 kV), três subestações e uma ampliação de subestação, num investimento de R$ 900 milhões.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.