Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Após oscilar durante o dia, o dólar fechou em alta nesta sexta-feira (4), após três dias de desvalorização frente ao real. A moeda subiu 0,94%, para R$ 1,725.

Na semana, porém, o dólar acumulou desvalorização de 1,1%.

A surpresa provocada pelo relatório de emprego dos Estados Unidos aumentou a volatilidade no mercado internacional nesta sexta. O governo dos Estados Unidos divulgou que foram fechados apenas 11 mil empregos no mês passado, o que reduziu a taxa de desemprego do país de 10,2% para 10%.

O dado sinalizou uma recuperação mais firme do mercado de trabalho norte-americano e permitiu ao mercado estimar uma alta dos juros antes do que o previsto nos Estados Unidos.

"Apesar de ser uma notícia positiva... o mercado interpreta isso como se eles [os Estados Unidos] fossem elevar os juros um pouco mais cedo. E o dólar começa a ganhar valor", disse João Eduardo Santiago, operador do banco Alfa de Investimento.

Ao longo do ano, a taxa de juros entre zero e 0,25% dos Estados Unidos foi apontada como um dos principais fatores para a tendência de queda do dólar, já que os investidores buscavam aplicações em outros países para poder garantir um rendimento maior.

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), no entanto, tem afirmado nas últimas reuniões e discursos de seus integrantes que os juros devem seguir muito baixos por um período longo.

Antes da virada nos mercados internacionais, o dólar ameaçava quebrar o nível de R$ 1,70. Na mínima do dia, a moeda chegou a ser cotada a R$ 1,702.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]