Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Sede da Dtcom em Curitiba: faturamento deve dobrar com a aquisição. | Divulgação
Sede da Dtcom em Curitiba: faturamento deve dobrar com a aquisição.| Foto: Divulgação

A curitibana Dtcom, especializada em tecnologia para educação e comunicação corporativa a distância, fechou neste mês a aquisição da FabriCO, uma produtora de conteúdos educacionais com sede em São José, na Grande Florianópolis.

O negócio, anunciado ao mercado em 29 de março e aprovado pelos acionistas da Dtcom em 13 de abril, não envolveu pagamento em dinheiro. Os sócios da FabriCO – empresa avaliada em R$ 11,4 milhões e que deixou de existir após a transação – receberam ações preferenciais e ordinárias da Dtcom, avaliada em R$ 29,4 milhões.

Com a incorporação, o faturamento da companhia paranaense, que foi de R$ 15,4 milhões em 2015, deve chegar a R$ 30 milhões neste ano, segundo suas projeções. O número de funcionários passou de 66 para 146. O comando da empresa também mudou. O então diretor-presidente da Dtcom, Denilson Farias, deixou o cargo, que desde a semana passada é ocupado por Norton Moreira, que era o executivo-chefe da FabriCO.

Fiesp faz lobby contra CPMF, mas Temer tem poucas opções

A CPMF deve ser o primeiro grande ponto de discordância entre as entidades da iniciativa privada, como CNI e Fiesp, e o possível novo chefe do Executivo

Leia a matéria completa

“A Dtcom, que já possuía know-how em soluções de transmissão de TV, internet, integração de tecnologias e produção de material para educação corporativa, passa a contar com uma ‘fábrica de conteúdo’ estruturada, com metodologia própria, capaz de produzir mais de 20 mil horas de conteúdo de alta qualidade por ano na web”, informou, em nota, a empresa curitibana.

Perspectivas

Segundo Leonardo Petrelli Neto, presidente do conselho de administração da Dtcom, a incorporação deixa a empresa mais preparada para o “crescimento expressivo” esperado para o segmento de educação e treinamento corporativo. “A Dtcom era líder na área de TV corporativa, pública e privada. E precisava complementar seu leque de serviços na área acadêmica e em treinamento e capacitação via web, segmento do qual a FabriCO é uma das grandes líderes”, explica.

Além de estar demandando mais serviços de treinamento e comunicação a distância, o mercado corporativo entrou no radar das grandes instituições de ensino superior a distância que se consolidaram nos últimos anos, diz Petrelli. Para ele, o caminho natural de crescimento dessas organizações é oferecer graduações e pós-graduações a quem já está no mercado de trabalho – e aí entraria a Dtcom, produzindo materiais de ensino personalizados para as instituições.

AÇÕES EM ALTA

Desde o fim de março, quando a operação foi anunciada pela primeira vez, as ações ordinárias da Dtcom subiram pouco mais de 15%, chegando a R$ 0,63 no fechamento desta segunda-feira (25). Nos últimos 12 meses, o preço mais que dobrou – um ano atrás, os papéis da empresa valiam R$ 0,30. “A valorização mostra, para os pequenos acionistas, que o movimento da empresa é um movimento importante, para se preparar para um futuro promissor”, avalia o presidente do conselho de administração, Leonardo Petrelli Neto.

Empresa tem grandes clientes, mas acumulou prejuízos nos últimos anos

Fundada em 2000 e listada na Bovespa desde então, a Dtcom tem entre seus clientes empresas como Petrobras, Sabesp, Bradesco, Caixa, Ford, Volvo, Electrolux e O Boticário, entre outras.

Os balanços da companhia mostram que os últimos anos foram de faturamento estável e prejuízos. A receita bruta em 2015, de R$ 15,4 milhões, foi a maior dos últimos seis anos, mas ficou quase 10% abaixo da registrada em 2009 (R$ 17,2 milhões). A última linha do balanço melhorou um pouco no ano passado, mas continuou no vermelho: o prejuízo foi de R$ 436 mil, ante R$ 1,1 milhão em 2014.

“A tecnologia da Dtcom, no início da operação, era de alto custo, voltada para o satélite. Hoje, com o crescimento da internet e o fato de a tecnologia do próprio satélite estar mais barata, nós estamos mais preparados para ofertar esse serviço de forma mais competitiva”, diz Leonardo Petrelli Neto, presidente do conselho de administração da Dtcom.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]