Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

O otimismo com uma recuperação mais rápida da atividade econômica voltou a ficar evidenciado no mais recente Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (18). A pesquisa semanal do Banco Central aponta retração menor do PIB (Produto Interno Bruto) neste ano e um crescimento levemente maior em 2017.

Segundo estimativas de economistas e instituições financeiras, o PIB deve recuar 3,25% neste ano, ante projeção de queda de 3,30% na pesquisa passada. Quatro semanas atrás, a retração prevista era de 3,44%.

Para 2017, a expectativa de crescimento passou de 1% para 1,10%.

A melhora para este ano ocorre apesar do sinal negativo do indicador que monitora a atividade econômica calculado pelo BC. Em maio, o IBC-Br teve queda de 0,51% em relação a abril.

Algumas evidências, porém, já apontam uma retomada. A principal delas é a confiança de investidores, empresários e consumidores.

Sondagens com empresários da indústria, da FGV, mostram que a confiança melhorou em junho pelo quarto mês seguido. A dos consumidores subiu em maio e em junho. Mas ambas ainda estão abaixo da média histórica.

Preços

O Boletim Focus deixou inalterada em 7,26% a projeção para a inflação neste ano, mas melhorou a expectativa para 2017, que caiu de 5,40% para 5,30%. Com isso, se situaria abaixo da meta estabelecida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) para o próximo ano, que é de 4,5% com 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

A perspectiva para a taxa de juros foi mantida em 13,25% neste ano e em 11% em 2017. Nesta terça e quarta-feira, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central se reúne para avaliar sua política monetária.

O centro de expectativa de economistas consultados pela agência internacional Bloomberg é que a taxa se mantenha em 14,25% ao ano.

Em relação ao câmbio, a pesquisa semanal do BC projetou leve queda para este ano -de R$ 3,40 para R$ 3,39. Em 2017, a expectativa para o dólar recuou de R$ 3,55 para R$ 3,50.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]